Polícia Militar Rodoviária apresenta números da Operação Independência

Número de acidentes foi bem menor em relação ao feriadão de 2015

Por Oeste Mais

11/09/2017 21:52 - Atualizado em 31/01/2018 23:11



O balanço da Operação Independência, divulgado pela Polícia Militar Rodoviária, mostrou que durante o feriadão, entre os dias 6 e 11 de setembro, o número de acidentes chegou a 104, ou seja, 9,57% a menos em relação ao feriadão de 2015.

 

“Fizemos um comparativo com 2015 justamente quando aconteceu o mesmo feriadão em relação ao número de dias. Então houve redução dos números, tanto de mortes como de acidentes, levando em consideração também que a cada ano a nossa frota de veículos aumenta”, disse o tenente coronel da PMR, Fábio José Martins.

 

Acidentes com vítimas chegaram a 50, deixando sete mortos em um total de 175 veículos envolvidos. Os principais acidentes registrados foram saída de pista, colisão frontal e lateral, autuações com uso do celular, falta de cadeirinha no transporte de crianças, além de 14 CNHs (carteira nacional de habilitação) recolhidas por embriaguez.

Principais acidentes registrados foram saída de pista, colisão frontal e lateral, autuações com uso do celular, falta de cadeirinha no transporte de crianças, além de 14 CNHs recolhidas por embriaguez (Foto: Divulgação/PRF)

Martins considerou a operação positiva embora o problema maior, na sua avaliação, é a imprudência. “Consideramos positiva a operação e lamentamos, logicamente, que o número de mortes para um feriadão que é alto. A gente busca, na medida do possível, reduzir esses números, mas o problema é que a maioria dos acidentes tem relação com a imprudência”, diz.

 

Os Policiais Militares Rodoviários foram distribuídos em escalas de serviço de revezamento em 89 rodovias, perfazendo uma malha viária de aproximadamente quatro mil quilômetros.

 

“Sempre que há um feriadão nós intensificamos a fiscalização desde que as condições operacionais nos permitem. Esse ano fizemos muitas micro-operações com radar, para reduzir velocidade e também a questão meteorológica, com feriadão sem chuvas. Isso contribui para a redução dos números que tivemos na operação”, explica.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.