Caminhoneira teria perdido o controle após pneu de carreta estourar, segundo PRF

Testemunhas relataram à polícia que a carreta passou por cima de uma peça quebrada na pista, estourando o pneu dianteiro

Por Redação Oeste Mais

14/01/2022 09h08 - Atualizado em 14/01/2022 09h08



Aline Füchter Ourique tem 31 anos e é sucesso nas redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

A caminhoneira catarinense Aline Füchter Ouriques, de 31 anos, foi vítima de um grave acidente de trânsito nesta quinta-feira, dia 13, no Mato Grosso. A batida ocorreu na BR-174, entre os municípios de Porto Esperidião e Pontes e Lacerda.

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que testemunhas contaram que Aline passou em cima de uma peça quebrada que estava na pista, o que fez com que um pneu dianteiro da carreta estourasse.

 

Segundo reportagem publicada pelo g1, em seguida, ainda de acordo com a PRF, Aline perdeu o controle do veículo e bateu de frente com outro caminhão. O motorista desse segundo veículo teve ferimentos leves.

 

Aline ficou presa nas ferragens e sofreu ferimentos no braço, na perna e no rosto. Ela passou por uma cirurgia no braço e segue internada no hospital Santa Casa, em Pontes e Lacerda.

Aline dirigia uma carreta Scania R450 (Foto: Reprodução/Jornal do Caminhoneiro)

Com a motorista viajava a amiga Lauren Borges, que sofreu ferimentos leves. A irmã dela se manifestou nas redes sociais, informando que ambas passam bem.

 

"Obrigada por todo mundo que está ligando para a Lauren, mandando mensagem pra ela. Ela está em choque, não está conseguindo responder para todo mundo, ainda mais longe de todos nós, então eu agradeço mesmo, de coração", disse.

 

Aline Fuchter é caminhoneira há cerca de cinco anos e ficou conhecida nas redes sociais quando começou a compartilhar imagens de suas viagens. Ela mora em Tubarão, no Sul de Santa Catarina, e tem um canal no YouTube com quase 1,5 milhão de seguidores.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.