Motocicleta é arrastada por caminhão por 32 quilômetros após acidente na BR-101

Motociclista ficou pendurado na cabine do veículo até que o motorista parasse

Por Oeste Mais

07/03/2021 08h55



Mulher que estava na moto sofreu ferimentos graves (Fotos: Divulgação)

Um motociclista ficou pendurado na cabine de um caminhão durante um trajeto de 32 quilômetros após um acidente, na tarde deste sábado, dia 6, na BR-101, em Penha.

 

Conforme a Polícia Rodoviária Federal, o homem de 49 anos estava em uma motocicleta que ficou engatada no para-choque do caminhão e foi arrastada pelo veículo de carga.

 

O motociclista relatou aos agentes que subiu na cabine da carreta e ficou pendurado na porta, tentando fazer o motorista parar, mas sem sucesso. O caminhão parou apenas próximo ao Morro do Boi, já em Balneário Camboriú, no quilômetro 125 da rodovia.

Acidente ocorreu na BR-101 em Penha (Fotos: Divulgação)

Uma mulher, que também era ocupante da motocicleta, ficou caída na pista após a colisão. Ela sofreu ferimentos graves. Devido à gravidade da situação, o helicóptero Arcanjo foi acionado para transportar a mulher para o hospital. Os médicos conseguiram estabilizar a vítima, que teve diversos ferimentos, como traumatismo craniano.

Segundo a PRF, foi solicitado apoio da Polícia Militar de Santa Catarina de Itapema para tentar abordar o caminhão. Foi neste momento que outro caminhoneiro conseguiu fazer o veículo reduzir a velocidade e a mangueira de ar dos freios foi puxada por pessoas que estavam próximo.

Somente assim o veículo parou totalmente. No momento da abordagem, alguns usuários da via teriam agredido o motorista do caminhão. Conforme a PRF, o caminhoneiro, de 36 anos, fez o teste com bafômetro e o resultado foi negativo para o uso de álcool. No entanto, segundo a PRF, ele exibia visíveis alterações da capacidade psicomotora causado por alguma substância entorpecente.

 

O homem foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Balneário Camboriú, onde vai responder pelos crimes de fugir do local do acidente sem prestar socorros às vítimas e de dirigir com a capacidade psicomotora alterada.






Com informações do NSC TV


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.