Ônibus que tombou na BR-376 ficou sem freios, diz motorista em depoimento

Motorista disse que tentou usar área de escape, mas que não conseguiu porque havia um caminhão na faixa ao lado

Por Oeste Mais

26/01/2021 08h21



Ônibus saiu da pista e tombou, em Guaratuba, no Paraná (Foto: BPMOA)

O motorista do ônibus que tombou na BR-376, em Guaratuba, no litoral do Paraná, prestou depoimento na delegacia do município, na tarde desta segunda-feira, dia 25, sobre o acidente que matou 19 pessoas e deixou 31 feridos.

 

O motorista, de 67 anos, não se feriu no acidente. No depoimento divulgado pela Polícia Civil, ele alegou que o ônibus ficou sem freios antes de capotar.

 

Ele afirmou que saiu de Ananindeua (PA), na noite de sexta-feira, dia 22, e tinha como destino final São José. A previsão era de chegar ao litoral catarinense na terça-feira, dia 26.

 

Após prestar depoimento, ele foi liberado. Segundo a Polícia Civil, se for comprovada imperícia, ele pode responder por homicídio culposo.

 

Ele disse que foi contratado como terceirizado para dirigir o ônibus. O motorista foi funcionário da TC Turismo até 2014, depois, começou a fazer viagens esporádicas como autônomo. Esta era a terceira vez que ele fazia a mesma rota.

 

O motorista disse que a manutenção do veículo foi feita antes de sair de Belém, no Pará, e que o ônibus não havia apresentado nenhum problema durante o trajeto. Porém, antes da serra, percebeu que a bomba de ar do freio estava esvaziando muito rápido.

 

Ele contou que havia assumido a direção pouco antes do acidente. Antes disso, ele estava descansando, e outro motorista fazia a condução. À polícia, ele disse que retornou ao volante cerca de meia hora antes do acidente.

 

De acordo com a polícia, ainda na delegacia, o motorista disse que tentou usar uma área de escape que fica a um quilômetro antes do local do acidente. Entretanto, não conseguiu porque havia um caminhão na faixa ao lado. Por isso, segundo ele, bateu na mureta e caiu no barranco.

 

Conforme a Polícia Civil, o teste do bafômetro apontou negativo para a ingestão de álcool.

 

"Não apresentava sinais de embriaguez. Ele me relatou que notou que após o início das curvas, da serra, que estava com problemas nos freios. Porém, ao notar esse problema, como ele disse, era muito tarde, ele não conseguiu mais segurar o ônibus, não conseguiu entrar na área de escape, área de contenção da rodovia e, infelizmente, não conseguiu fazer uma das curvas, o ônibus tombou e acabou batendo no guard rail [mureta], caiu em um desfiladeiro, ao lado da rodovia", explicou o delegado Cristiano Quintas.

 

A Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) irá instaurar um inquérito policial a respeito. Não há previsão do tempo exato da apuração do caso.

 

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.