Mais de mil pessoas estão desalojadas e 155 desabrigadas após chuvas em SC

Números foram atualizados na manhã desta sexta-feira pela Defesa Civil

Por Oeste Mais

12/01/2018 09:29 - Atualizado em 31/01/2018 23:11


Bairro Rio Tavares, em Florianópolis, tem vários pontos de alagamento (Foto: Eveline Poncio/NSC TV)

Chega a 1.710 pessoas o número de desalojados em Santa Catarina, ou seja, que saíram de casa preventivamente por conta das chuvas fortes entre quarta-feira e quinta-feira, dias 10 e 11, conforme informou a Secretaria de Estado da Defesa Civil na manhã desta sexta-feira, dia 12. Duas pessoas morreram e duas estão desaparecidas.

 

As mortes foram de um homem em Florianópolis e uma menina em São João Batista. Decretaram situação de emergência por causa das chuvas os municípios de Florianópolis, Porto Belo e Itapema.

 

O último boletim foi divulgado às 7 horas desta sexta. Ainda de acordo com a Defesa Civil, não há novas ocorrências nesta manhã, são apenas atualizações da situação até quinta-feira, após o repasse de informações das prefeituras.

Lagoa da Conceição também foi afetada pelas chuvas na capital (Foto: Eveline Poncio/NSC TV)

Até as 21 horas de quinta, o órgão apontava 485 pessoas desalojadas. Segundo a Defesa Civil, o aumento para mais de mil se dá principalmente pelas pessoas que tiveram que sair de casa na capital catarinense.

 

O número de desabrigados também aumentou. Antes eram cinco contabilizados. Nesta manhã já há 155 em abrigos. O número de afetados pelas chuvas e cidades atingidas permanecem os mesmos: 3.751 pessoas e 21 municípios.

 

Veja as cidades afetadas

 

Lauro Müller

Imbituba

Florianópolis

Braço do Norte

São José

São João Batista

Biguaçu

São Francisco do Sul

Penha

Itapema

Balneário Camboriú

Itajaí

Bombinhas

Navegantes

Taió

Camboriú

Porto Belo

Governador Celso Ramos

Tijucas

Palhoça

Canoinhas

Do G1/SC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.