Inverno deste ano deve ter poucos dias de frio extremo e temperaturas mais altas que o normal

Iniciando nesta sexta-feira, estação deve ser mais amena em 2019, com períodos mais curtos de frio

Por Oeste Mais

21/06/2019 08:07 - Atualizado em 21/06/2019 08:07



O inverno deste ano em Santa Catarina deverá ter poucos dias de frio extremo. O solstício— maior grau de afastamento angular do Sol em relação à Linha do Equador — ocorre nesta sexta-feira, dia 21, no hemisfério Sul, exatamente às 12h54 (horário de Brasília), marcando oficialmente a chegada da estação fria.

 

Se o friozinho desta quinta-feira, dia 20, empolgou quem esperava ansiosamente pela chegada do inverno, ainda não vai dar para usar aquele casacão de lã que está guardado no armário. As temperaturas voltam a subir ao longo da tarde desta sexta e permanecem agradáveis no fim de semana.

Geada foi registrada no amanhecer de quinta-feira na Serra de SC (Foto: Diorgenes Pandini/Diário Catarinense)

De acordo com o meteorologista da NSC Comunicação, Leandro Puchalski, o inverno será um pouco atípico neste ano. “O inverno vai ter frio? Vai. Mas o frio será em períodos mais curtos, intercalados com períodos de temperaturas amenas, que as pessoas podem até estranhar para um inverno”.

 

Segundo a previsão climática do trimestre da Epagri/Ciram, as ondas de frio serão pouco duradouras, com períodos mais quentes. As massas de ar de origem polar, típicas da estação, até irão trazer temperaturas próximas a zero e negativas nas áreas altas do estado, como na Serra e Planalto Norte. Inclusive, existe alguma probabilidade de neve em julho e agosto, avalia o órgão.

 

El Niño e suas chuvas

 

A influência do fenômeno climático El Niño, um conhecido já dos catarinenses, marca o ano. Sua principal característica é dificultar a entrada de massas de ar frio no interior dos estados, desviando as ondas de frio para o oceano. O clima neste inverno, portanto, deve ficar parecido com o que já sentimos no outono.

 

“O El Niño tende a trazer volumes elevados de chuva e as temperaturas não ficam tão baixas, justamente porque as massas de ar frio não conseguem passar pelas nuvens de chuva. As duas brigam pelo mesmo lugar”, explica Puchalski.

 

A Epagri/Ciram, em sua previsão climática para o trimestre de junho, julho e agosto (realizada em maio), indica chuvas acima da média para o período. Como junho foi um mês que choveu pouco em Santa Catarina, há possibilidade de esta água aparecer no mês que vem ou em agosto. Na próxima semana, a previsão climática para o trimestre será atualizada pela Epagri/Ciram.

Com informações do NSC Total


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.