Facebook pode lançar aba de notícias no feed nesta sexta-feira

Chamada de News Tab, a nova seção deve diferenciar o material postado por agências de notícia e canais de imprensa dos posts de perfis pessoais

24/10/2019 13:40



O Facebook deve lançar até esta sexta-feira, dia 25, uma aba dedicada ao conteúdo jornalístico mundial. Chamada de News Tab, a nova seção deve diferenciar o material postado por agências de notícia e canais de imprensa dos posts de perfis pessoais. 

 

A ideia de oferecer conteúdo noticioso dentro dos feeds da rede social não é novidade: em agosto deste ano, representantes do Facebook abordaram empresas do ramo, como ABC News, Dow Jones, a agência de notícias Bloomberg, além do próprio Washington Post, oferecendo até US$ 3 milhões (cerca de R$ 12,1 milhões) para licenciar conteúdo desses veículos para uma área dedicada que seria criada.

 

Caso isso se confirme, a medida coloca o Facebook em competição direta com o Google e a Apple, que já contam com plataformas similares de agregadores de notícias.

Embora a empresa não confirme o boato diretamente, há indícios de que um anúncio dessa linha está por vir: o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, disse em depoimento à Comissão de Serviços Financeiros dos EUA que “um anúncio grande” está em vias de ser feito.

 

"Ao final desta semana, nós temos um grande anúncio chegando, sobre lançar uma grande iniciativa relacionada a notícias e jornalismo, onde estamos firmando parcerias com muita gente para construir um novo produto que dá apoio ao jornalismo de alta qualidade”, disse o CEO quando questionado sobre a responsabilidade do Facebook na literatura de mídia.

 

A ideia parece ir ao encontro dos esforços contínuos da empresa de ampliar a sua credibilidade e coibir a disseminação de informações falsas na plataforma: o Facebook constantemente é visto como um local onde as chamadas fake news proliferam.

 

Segundo estudo do Pew Research Center, a rede, junto do Twitter e Instagram (que por sua vez, é propriedade do Facebook), tem cerca de 60% dos seus usuários dando preferência ao consumo de notícias por plataformas sociais. Tais usuários admitiram, todos, terem compartilhado informação falsa em algum momento.

Do The Washington Post


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.