Placas do padrão Mercosul não têm previsão para chegar ao Brasil

Argentina e Uruguai são os únicos países que já vigoraram o sistema de identificação

Por Oeste Mais

19/03/2017 07:23 - Atualizado em 31/01/2018 23:11


O Brasil ainda não tem prazo para receber as novas placas com padrão do Mercosul. Vigente na Argentina e no Uruguai, o novo modelo seria implementado aqui em 2016 e depois foi adiado para janeiro deste ano. Segundo o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), a falta de um sistema único que integre informações de todos os países participantes é o que está emperrando o processo.

 

Este sistema tem a intenção de evitar coincidência de placas em países limítrofes e o desenvolvimento dele está sob responsabilidade do Brasil, por meio de estudos técnicos da Câmara Temática de Assuntos Veiculares, com a cooperação dos demais governos – o Paraguai é o outro integrante do Mercosul, além de Brasil, Argentina e Uruguai (a Venezuela foi suspensa do bloco em dezembro de 2016).

 

De acordo com o Denatran, não é possível fixar uma data para a conclusão do sistema sem que haja concordância de todos os governos envolvidos. “Neste momento, o status é que estamos aguardando o posicionamento das autoridades de trânsito dos demais países para darmos prosseguimento ao desenvolvimento do sistema único”, alegou o órgão em nota.

 

Mas, então, por que Argentina e Uruguai já utilizam as novas placas? O Denatran afirmou que os países do Mercosul são soberanos para alterar os modelos de identificação veicular e que novas pacas destes países, certamente, não fazem parte do que se convencionou chamar de “Padrão Mercosul”.

Placa do Mercosul não tem mais prazo definido para ser adotada no Brasil (Foto: Reprodução/WM1)

Detalhes do novo padrão

 

A nova placa tem 40 centímetros de comprimento por 13 cm de largura. Há uma borda azul no topo, quatro letras e três números distribuídos de forma aleatória. Desta forma são possíveis mais de 450 milhões de combinações diferentes.

 

Outros itens presentes na nova placa são linhas onduladas horizontais e marcas d’água com o logo do Mercosul.

 

As categorias dos veículos também serão divididas por cores: convencional (branca), particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), experiência (verde), diplomático (dourado) e colecionador (prateado).

WM1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.