Rodada de narguilé equivale à queima de aproximadamente 100 cigarros, alerta enfermeira

Dia Nacional de Combate ao Fumo, nesta quinta-feira, leva Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC a alertar população

Por Oeste Mais

29/08/2019 07:51



Esta quinta-feira, dia 29 de agosto, é marcada pela passagem do Dia Nacional de Combate ao Fumo. A data motiva a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina a alertar a população sobre os efeitos nocivos e mortais do uso do tabaco e da exposição ao fumo passivo.

29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo (Foto James Tavares/Secom)

Um dos principais destaques está ligado aos malefícios do narguilé. Adriana Elias, enfermeira da Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos Crônicos da Dive, explica que em uma única rodada, que dura em média de 20 a 80 minutos, a exposição à fumaça do equipamento equivale ao volume da queima de 100 cigarros, aproximadamente.

 

“Os riscos do uso do narguilé vão além. Não estão relacionados somente ao tabaco, mas também a doenças infectocontagiosas. O hábito de compartilhar o bucal entre os usuários pode resultar na transmissão de doenças como herpes, hepatite C e tuberculose. Outro ponto importante é que o narguilé pode ser precursor da iniciação do fumo de cigarros e ainda induzir dependência à nicotina”, alerta a enfermeira. 

 

Epidemia no Brasil e no mundo

 

A epidemia global do tabaco mata mais de oito milhões de pessoas por ano, das quais, cerca de 900 mil são não fumantes, que morrem por respirar o fumo passivo, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Quase 80% dos mais de um bilhão de fumantes em todo o mundo vivem em países de baixa e média rendas, onde o peso das doenças e mortes relacionadas ao tabaco é maior. 

 

No Brasil, das mortes anuais causadas pelo uso do tabaco, 34.999 correspondem a doenças cardíacas; 31.120 mortes por doenças pulmonares crônicas; 26.651 por outros cânceres; 23.762 por câncer de pulmão; 17.972 por tabagismo passivo; 10.900 por pneumonia e 10.812 mortes por acidente vascular cerebral (AVC), ainda de acordo com os dados do Inca.

 

Tratamento no SUS

 

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento gratuito para quem deseja parar de fumar. Para saber quais unidades de saúde oferecem o tratamento, a população pode obter a informação nos postos de saúde ou diretamente na Secretaria de Saúde do município.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.