Reunião em Ponte Serrada esclarece sistema de atendimento de pacientes do SUS

Tema foi pauta de encontro com representantes da Secretaria de Saúde, Executivo, Legislativo e Ministério Público

Por Jhonatan Coppini

12/02/2019 09:54 - Atualizado em 12/02/2019 09:58



A forma de atendimento dos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), que aguardam por procedimentos na fila do Sisreg (Sistema Nacional de Regulação), foi pauta de uma reunião na Câmara de Vereadores de Ponte Serrada no final da tarde desta segunda-feira, dia 11. O encontro integrou representantes da Secretaria de Saúde, Executivo, Legislativo e Ministério Público.

 

O esclarecimento de dúvidas e a unificação das informações sobre o sistema de atendimento foram os principais objetivos da reunião. Com base no que preconiza o Sisreg, uma das mudanças em relação à política de atendimento anterior é o custeio dos serviços aos pacientes. Antes, em casos de consultas particulares, por exemplo, eles conseguiam pelo município o pagamento de eventuais exames e até mesmo o encaminhamento para procedimentos mais complexos.

Reunião esclareceu informações sobre a forma de atendimento de pacientes do SUS (Foto: Jhonatan Coppini/Oeste Mais)

“Agora não tem mais essa de ir em um cardiologista particular e vir na Secretaria de Saúde para conseguir exame. Infelizmente não vai mais ser assim. Sempre foi, mas de ora em diante, não será mais. Isso é proibido”, explica a secretária de Saúde de Ponte Serrada, Adriana Pavelski. “Começou particular, tem que terminar particular. Começou pelo SUS, vai terminar SUS”, reforça, destacando que a adoção do modelo é exigência legal.

 

O município também deve obedecer de forma rigorosa a ordem de pacientes que aguardam por procedimentos na fila do Sisreg. Outra determinação se refere ao transporte para consultas e exames fora do município. “Se não for SUS, a gente não pode mais ceder o transporte. Mas a gente chegou a um consenso de que se o paciente realmente precisar e estiver sobrando uma vaga, desde que não falte para o paciente do SUS, a gente vai ceder o lugar para essa pessoa ir no particular, mas desde que não falte a vaga para o paciente do SUS”, frisa Adriana.

 

Marcelo Tadeu Wrubel, presidente da Câmara de Vereadores, lembrou que propósito do encontro foi esclarecer as mudanças a todas as lideranças do município, unificando as informações especialmente para o conhecimento dos vereadores, que com frequência são procurados pela população. “Importante a reunião para que todos tomem conhecimento sobre a forma legal dos atendimentos”.

 

Ainda sobre as normas, a secretária de Saúde aproveitou o encontro para esclarecer que o transporte de pacientes por ambulância vai continuar nos casos de enfermos acamados que precisem passar por procedimentos fora do município. “A gente vai continuar fornecendo desde que venha um pedido médico”, explica Adriana.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.