Primeira morte por febre amarela em SC alerta para importância da vacinação

Uma dose da vacina é suficiente para proteger o paciente por toda a vida

Por Oeste Mais

29/03/2019 16:24 - Atualizado em 05/04/2019 09:02


A confirmação da primeira morte por febre amarela em Santa Catarina aumenta o alerta para a necessidade de imunização. Transmitida por mosquitos em áreas de matas e urbanas, a doença é grave, mas pode ser prevenida. Uma dose da vacina é suficiente para proteger o paciente por toda a vida.

 

Desde o segundo semestre de 2018, seguindo recomendação do Ministério da Saúde, todo o estado tornou-se Área com Recomendação de Vacinação (ACRV) para febre amarela — antes 162 municípios catarinenses já integravam a ACRV. Por isso, todos os moradores catarinenses com mais de nove meses de idade devem procurar os postos de saúde para se vacinar contra a doença.

Vacina está disponível em todas as unidades de saúde de SC (Foto: Dóia Cercal/Secom)

O Instituto Carlos Chagas (ICC) – Fiocruz do Paraná confirmou nesta semana, por análise laboratorial, a morte de um homem de 36 anos em Joinville. O óbito por febre amarela ocorreu no dia 12 de março. Ele morava na região de Pirabeiraba, uma área densa de matas, e havia se deslocado para um sítio no limite com o Paraná, região de Mata Atlântica. Santa Catarina não registrava casos autóctones de febre amarela em humanos desde 1966.

 

“Havia algumas situações suspeitas de febre amarela no estado, mas foram totalmente descartadas. Esse é o primeiro caso confirmado por exame laboratorial em que o paciente foi a óbito. Se essa pessoa estivesse vacinada, o quadro não teria evoluído dessa forma. É uma situação de grande alerta para as pessoas se vacinarem”, afirma a superintendente de Vigilância em Saúde em Santa Catarina, Raquel Ribeiro Bittencourt.

 

A Dive vai realizar a coleta de mosquitos (vetores) em Joinville na próxima semana. Todos os moradores em um raio de 300 metros do Local Provável de Infecção (LPI) serão vacinados imediatamente.

 

Segundo a Dive, de 1º de janeiro a 28 de março de 2019 foram aplicadas 461.417 doses da vacina em Santa Catarina. A cobertura vacinal no estado é de 61,46%. A vacina é gratuita e está disponível em qualquer unidade de saúde dos municípios catarinenses.

 

Muitas pessoas que contraem a febre amarela não apresentam sintomas, e quando os apresentam, os mais comuns são:

 

- Febre

- Dores musculares em todo o corpo, principalmente nas costas

- Dor de cabeça

- Perda de apetite

- Náuseas e vômito

- Olhos, face ou língua avermelhada

- Fotofobia

- Fadiga e fraqueza


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.