Hospital Regional do Oeste está com superlotação de pacientes

Unidade enfrenta falta de leitos por alta demanda de internações de Chapecó e municípios da região

Por Oeste Mais

06/06/2019 10:59 - Atualizado em 06/06/2019 10:59



Leitos do Hospital Regional do Oeste estão superlotados (Foto: Divulgação)

O Hospital Regional do Oeste (HRO) informou nesta quinta-feira, dia 6, que a taxa de ocupação de leitos superou 100% da capacidade técnica em diversos setores. A unidade em Chapecó vem registrando crescente demanda por serviços médico hospitalares, com ocupação de 92,8% dos 293 leitos disponíveis.

 

De acordo com a assessoria de imprensa, as maiores demandas estão nos setores de UTI, clínica médica, cirúrgica e obstétrica, que estão com 100% de toda a capacidade ocupada. Devido à superlotação, 25 pacientes estão internados no pronto-socorro até que sejam transferidos para outros leitos.

 

A direção pede que apenas seja buscado atendimento médico hospitalar no HRO em casos de urgência ou emergência. Para casos atendidos no pronto-socorro, com necessidade de internamento, há possibilidade de os pacientes serem transferidos a hospitais de apoio na região, conforme preconiza a Central de Regulação de Leitos em Santa Catarina.

 

A Central de Regulação do Grande Oeste regula as internações hospitalares em 34 hospitais, com total de 1.386 leitos do SUS. As unidades abrangem 76 municípios da região do Grande Oeste Catarinense. Caso necessário, a Central de Regulação apontará para onde serão transferidos os pacientes.

 

Dos 950 funcionários, 468 estão lotados diretamente na área de atenção aos pacientes, como enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de enfermagem. Diante do quadro de alta demanda por atendimentos, estão sendo reforçadas equipes de profissionais no Pronto-Socorro, UTI Geral, UTI Neonatal, Centro Obstétrico e Centro Cirúrgico. A medida previne a manutenção, o funcionamento e a operacionalidade do HRO, buscando evitar o colapso no sistema hospitalar.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.