Estudo diz que antialérgicos podem afetar a fertilidade masculina

Remédio pode atingir a produção de hormônios masculinos nos testículos, alterando a quantidade e a mobilidade de espermatozoides

Por Oeste Mais

13/03/2018 15:38 - Atualizado em 13/03/2018 15:42


Os antialérgicos anti-histamínicos, remédios contra alergias, podem afetar a fertilidade do homem, se consumidos em excesso. É o que revela um estudo realizado por pesquisadores do Instituto de Biologia e Medicina Experimental da Argentina.

 

Isso ocorre porque o medicamento atinge a produção de hormônios masculinos nos testículos, alterando a quantidade e a mobilidade de espermatozoides. O trabalho revisou a literatura científica sobre o assunto, incluindo pesquisas com humanos e animais.

 

“É preciso ter mais estudos para confirmar em definitivo o mecanismo, mas nosso achado já é capaz de avaliar os possíveis efeitos negativos dos anti-histamínicos na saúde sexual e reprodutiva”, disse Carolina Mondillo, coordenadora do estudo.

 

“Há o envolvimento importante do remédio na orquestração das funções testiculares, mas ainda há muito a aprender sobre os mecanismos implicados", explica.

 

Por enquanto, a recomendação para os anti-histamínicos está inalterada. É fundamental, porém, tomar a medicação com a recomendação médica e não por conta própria. A automedicação aumenta o risco de qualquer problema associado às medicações.

 

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, a infertilidade masculina é responsável por 40% dos casos em que os casais não conseguem engravidar

Da Veja


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.