Especialista orienta como prevenir câimbras, que podem ser mais frequentes no inverno

Pessoas que costumam sofrer com o problema precisam se preparar para enfrentar os dias de frio

Por Oeste Mais

09/06/2019 08:51 - Atualizado em 09/06/2019 09:00



s câimbras são causadas pela prática de esportes ou por determinadas atividades profissionais. Porém, quando acontecem no período noturno, sem causa aparente, podem estar associadas a algumas doenças sistemáticas e tornam-se, muitas vezes, mais intensas nos dias frios em função da musculatura permanecer mais tensa e contraída.

 

A contração dos músculos chega sem aviso e pela sensação de dor, parece interminável, mesmo quando duram apenas alguns segundos. “As câimbras são contrações involuntárias de um ou mais músculos, repentinas e prolongadas e que causam fortes dores. Normalmente acontecem nos membros inferiores, tornando visíveis os músculos e tendões contraídos”, explica o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann.

 

Segundo ele, durante uma crise de câimbra é fundamental alongar o músculo e massagear a área com movimentos circulares. Quando elas se manifestam nas pernas, a pessoa deve ficar em pé e colocar o peso sobre a perna afetada, dobrando o joelho para estirar os músculos da batata da perna. Se não conseguir ficar em pé, deve sentar-se, esticar a perna e puxar os pés para trás com as mãos. Aplicação de calor no local também favorece o relaxamento dos músculos. “É importante lembrar que a dor passará logo, por isso, analgésicos e anti-inflamatórios não terão tempo hábil para fazer efeito no organismo”, explica.

 

Além disso, de acordo com o médico, pessoas que costumam sofrer com as câimbras precisam se preparar para enfrentar os dias de frio. O que também pode ocasionar o problema é a pouca ingestão de líquidos, má circulação, artroses, diabetes, anemia, insuficiência renal, doenças da tireoide, degenerações neurológicas, desequilíbrios hormonais e falta de potássio, cálcio ou magnésio que pode ser suprimida com uma boa alimentação.

 

Entre as condutas que podem diminuir a ocorrência das crises, principalmente as noturnas, estão a realização de alongamento antes de dormir e manter-se hidratado ao longo do dia, com a ingestão de bastante água. “Incluir frutas e verduras na alimentação diária também é essencial para prevenir o problema, pois esses alimentos são ricos em vitaminas e sais minerais, o que é fundamental para a saúde dos músculos e todo o organismo”, finaliza Reichmann.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.