Em nota, Hospital Regional São Paulo diz estar superlotado

Unidade tem excesso de pacientes em alas de internação e da própria UTI

Por Oeste Mais

24/07/2019 09:48 - Atualizado em 24/07/2019 09:50



HRSP está com superlotação de pacientes (Foto: Divulgação)

O Hospital Regional São Paulo, do município de Xanxerê, emitiu na manhã desta quarta-feira, dia 24, uma nota oficial para informar que está superlotado. De acordo com o comunicado, o excesso de pacientes supera a capacidade técnica em vários setores.

 

A nota pede que a população somente busque atendimento em casos de urgência e emergência. Alas de internação e da própria UTI estão entre as superlotadas.

 

O hospital é referência em urgência e emergência para os 14 municípios da região da Amai (Associação dos Municípios do Alto Irani). Também é referência em casos de alta complexidade e cardiologia para 111 municípios.

 

Leia a nota na íntegra

 

As direções Administrativa e Técnica do Hospital Regional São Paulo (HRSP), preocupadas com a qualidade do atendimento aos pacientes, vêm a público pedir o apoio da comunidade em razão da superlotação que supera a capacidade técnica em diversos setores. Na manhã desta quarta-feira (24), 98,85% dos 174 leitos da instituição encontram-se ocupados.  O alerta é para que a comunidade busque atendimento médico hospitalar no hospital, somente em casos de urgência ou emergência, visando evitar o comprometimento da qualidade da assistência.

 

Além da superlotação em alas de internação e Unidades de Terapia Intensivas, há grande demanda no setor de Emergência, que nos últimos dias, tem recebido em média 180 pacientes/dia. É importante ressaltar que o HRSP é referência em urgência e emergência para toda a região da Amai e referência para casos de alta complexidade em cardiologia de 111 municípios, recebendo casos com demandas complexas e que precisam de atendimento prioritário.

 

Pacientes que não apresentam grau de risco elevado podem ter que aguardar mais tempo para atendimentos, por isso a orientação é que ao precisar de auxílio médico para casos menos complexos, a comunidade busque as Unidades Básicas de Saúde ou Prontos Atendimentos das cidades onde moram.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.