Concórdia tem risco de infestação do mosquito da dengue

Município já contabiliza 73 focos do Aedes aegypti desde o início do ano

Por Oeste Mais

01/03/2019 10:33


Concórdia já registra 73 focos do mosquito da dengue em 2019. O número acende um alerta na Secretaria de Saúde do município, que convidou entidades para uma reunião nesta quinta-feira, dia 28.

 

Segundo o biólogo da Regional de Saúde, Felipe Gimenez, o município corre o risco de sofrer uma infestação do Aedes aegypti devido aos números elevados de focos em diversos pontos da cidade.

Reunião para tratar de combate ao mosquito foi convocada pela Secretaria de Saúde de Concórdia (Foto: Divulgação)

A orientação repassada pela coordenadora do programa de combate à dengue, Mara Sampaio, é combater os criadouros, eliminando água parada, por meio de medidas educativas e mobilizações, em parceria com entidades.

 

"Antes se falava em combater a dengue, agora tentamos o controle, se as pessoas não se conscientizarem e a proliferação não for evitada, logo nosso trabalho será de evitar o contágio e a morte das pessoas", alertou.

 

Os bairros mais críticos são Petrópolis, com 17 casos, Centro, com nove, e o Bairro Nações, também com nove casos. A principal dificuldade relatada pela equipe de combate à dengue é a resistência das pessoas em receberem os agentes nas casas e permitirem as vistorias, alguns chegam a proferir ameaças.

 

O secretário de Saúde de Concórdia, Sidinei Schimdt, disse que a situação dos focos está alcançando tamanha proporção que só pode ser combatida com a união de esforços dos poderes.

 

O prefeito Rogério Pacheco também alertou sobre o assunto. "Fiz questão de estar presente neste encontro para discutirmos e avaliarmos as melhores medidas para evitar a infestação do mosquito, impedindo a circulação do vírus".


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.