Com volta às aulas, alunos devem ficar atentos ao peso das mochilas

Uso inadequado é um dos motivos que levam 85% da população a desenvolver dores nas costas, aponta OMS

Por Oeste Mais

11/02/2019 08:17 - Atualizado em 11/02/2019 08:34


Com o início de mais um ano letivo, o peso das mochilas é um dos principais assuntos ligados à saúde dos estudantes. Uma mochila com muita carga pode ser extremamente prejudicial às crianças e adolescentes durante o período escolar.

 

Dados apontam que muitas crianças carregam peso bem acima do recomendado por especialistas, que é de até 10% do peso do estudante, de acordo com orientação da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.

 

Na maioria das vezes, eles nem percebem o excesso de esforço para levar as mochilas. Mas é fundamental a orientação dos pais, que devem estar atentos também no momento da compra do produto. As mochilas precisam ser confortáveis, com alças firmes, sem muitos bolsos, acolchoadas e largas. Ao usá-la, o aluno deve equilibrar no meio das costas para não sobrecarregar nenhum lado do ombro.

Peso da mochila não pode ultrapassar 10% do peso da própria criança (Foto: Divulgação)

O médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann alerta que o sobrepeso ou uso inadequado induz a má postura, pode causar dores nas costas e forçar as articulações de ombros, joelhos e tornozelos. “Muitas vezes, uma pequena imperfeição da coluna vertebral é agravada pelo acessório pesado. A prática clínica permite constatar que muitos estudantes sofrem com dores nas costas e nos ombros”.

 

As consequências causadas pelo excesso de peso não afetam somente jovens estudantes. Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), o uso inadequado de mochilas é um dos motivos que levam 85% da população a desenvolver dores nas costas. “Os adultos também sofrem com o uso de mochilas ou bolsas pesadas demais e, nestes casos, o desconforto e tendinites nos ombros acompanham as dores nas costas”, realça Reichmann.

 

As orientações para minimizar ou evitar problemas como esses incluem diminuir o peso, ginástica especializada para corrigir má postura, mochilas com rodinhas, armários escolares para colocar materiais volumosos e pesados, entre outros.

 

Recomendações aos pais

 

1 - Conheça o peso ideal da mochila: O peso da mochila não pode ultrapassar 10% do peso da própria criança, ou seja, se ela pesa 40 kg, o material não pode ter mais de 4 kg.

 

2 - Regule a altura correta da mochila: A mochila nunca deve ser maior do que as costas da criança, mas sempre ficar na altura do bumbum. Portanto, não afrouxe as alças.

 

3 – Incentive para o uso das duas alças: Muitas pessoas, principalmente os adolescentes, têm o hábito de carregar as bolsas em um ombro só, por meio de uma alça. Está incorreto! A mochila deve ter três pontos de apoio: duas alças e uma tira que amarre na cintura, pois isso ajuda a distribuir o peso.

 

4 - Compre mochilas sem muitos bolsos: Quanto menos bolsos, melhor, pois muitas vezes, quando ela tem vários compartimentos, as crianças acabam carregando mais material do que o necessário.

 

5 - Opte por rodinhas: Caso seu filho tenha que carregar grande quantidade de materiais, o ideal é optar pelas mochilas de rodinha. Porém, a criança não deve se abaixar enquanto puxa a mochila. A alça deve estar à altura de seu punho. Dê preferência para as rodas mais largas por facilitarem a locomoção.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.