Governo libera compra de vacinas contra Covid-19 pela iniciativa privada

Medida prevê que setor possa negociar a aquisição diretamente com os fabricantes

Por Redação Oeste Mais

17/06/2022 15h17 - Atualizado em 17/06/2022 15h18



O presidente Jair Bolsonaro editou nesta sexta-feira, dia 17, uma medida provisória para permitir que a iniciativa privada possa comprar vacinas contra a Covid-19 diretamente com os fabricantes. 

 

A medida é devido ao fim do estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin), decretado em função da pandemia no Brasil.

 

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, a medida não trará prejuízos ao Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação. 

 

O órgão justifica que a vacinação no país atingiu doses suficientes para contemplar 100% dos grupos prioritários. Além disso, o Ministério da Saúde mantém contrato com a Pfizer para compra de 100 milhões de doses e a possibilidade de compra adicional de 50 milhões. 

 

No final de maio, a Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas (ABCVAC) informou que doses da vacina AstraZeneca haviam sido liberadas para a rede privada de clínicas do país, com valores de R$ 300 a R$ 350.

 

"O que se vivenciava em 2021 - ante a escassez de vacinas no Brasil e no mundo, a iniciativa privada não estava autorizada a adquirir vacinas contra a covid-19, em detrimento do Poder Público - se modificou, e a escassez de vacinas restou superada", informou a secretaria. 


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.