Xanxerê vai usar parte de recursos do "Plano 1000" para construir Centro Integrado de Saúde

Serão mais de 4,4 mil metros de área construída e obra está estimada em R$ 10 milhões

Por Redação Oeste Mais

13/01/2022 17h05



Imagem mostra como deverá ficar a obra (Foto: Divulgação)

Xanxerê foi um dos municípios que aderiu ao “Plano 1000” no início desta semana e já tem definido o destino de parte dos R$ 52 milhões repassados pelo governo vai aplicar os recursos na licitação do novo Centro Integrado de Saúde (CIS), no bairro Tonial. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 10 milhões.

 

O lançamento do projeto do (CIS) ocorreu no dia 5 de agosto do ano passado. De acordo com o prefeito de Xanxerê, Oscar Martarello, o CIS já está em processo licitatório para definir a empresa que fará a execução da obra e os passos seguintes já estão sendo planejados.

 

“O projeto já foi finalizado e estamos agora licitando a obra para em seguida poder iniciar a construção desta, que será uma obra de grande importância para o município. Além do CIS, teremos outras ações nos próximos meses que serão anunciadas pelo município, a partir da finalização dos projetos para licitação e execução das obras”, projeta o prefeito.

 

O Centro Integrado de Saúde será um espaço estratégico para atender toda a comunidade. Serão mais de 4,4 mil metros de área construída. A estrutura contará com Farmácia Central, posto de saúde para o bairro Tonial com sala de vacina, Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), Centro de Fisioterapia, terapia ocupacional, Clínica da Mulher, Clínica do Homem, atendimento para pacientes com DSTs e hepatites, Laboratório Central, serviço de raio-x, mamógrafo, densitometria óssea, laboratório oftalmológico, atendimento psicológico, sala para pequenos procedimentos não invasivos, Vigilância em Saúde e setor administrativo e de agendamento. O espaço contará ainda com praça para a comunidade, academia de ginástica, pista de caminhada e projeto de paisagismo com arborização.

 

Plano 1000

 

Lançado no final do ano passado, o Plano 1000 é o maior projeto municipalista da história de Santa Catarina. Pelo programa, os municípios catarinenses receberão recursos equivalentes a R$ 1 mil por habitante. Para calcular quanto cada cidade terá direito a receber, o governo do estado leva em conta as estimativas habitacionais mais recentes fornecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

 

Os recursos serão liberados mediante aprovação dos projetos pelos técnicos do governo catarinense. É imprescindível que eles contemplem obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social e que impactem no desenvolvimento regional.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.