Estado inicia distribuição de vacinas para dose de reforço em profissionais da saúde

Serão vacinados os profissionais com o esquema vacinal concluído há pelo menos seis meses

Por Oeste Mais

05/10/2021 22h34



Santa Catarina começa nesta quarta-feira, dia 6, a distribuição de vacinas para a aplicação da dose de reforço contra a Covid-19 em profissionais da área de saúde. É a primeira remessa que o estado distribui às cidades para este fim. Serão vacinados os profissionais com o esquema vacinal concluído há pelo menos seis meses.

 

De acordo com o governo catarinense, para o início da aplicação do reforço nos profissionais da saúde serão enviadas 85.314 doses da vacina Pfizer aos municípios catarinenses entre quarta e quinta-feira, dia 7. O estado também vai distribuir outras 377.515 doses da vacina para aplicação da segunda dose (D2).

 

O diretor da Dive, João Augusto Brancher Fuck, explica que o reforço nos profissionais da saúde seguirá os mesmos critérios da vacinação de reforço dos idosos. “A dose só será aplicada naqueles que tenham completado o esquema vacinal inicial com as duas doses ou a dose única da vacina há pelo menos seis meses e a vacina utilizada será, preferencialmente, a Pfizer”.

 

Aplicação da dose de reforço em idosos com 60 anos ou mais

 

O Ministério da Saúde (MS) também autorizou a ampliação da aplicação da dose de reforço nos idosos. Agora, idosos com 60 anos ou mais também podem receber o reforço do imunizante Pfizer, preferencialmente. No entanto, o MS ainda não enviou doses extras ao estado para a vacinação deste público. Só devem receber a dose de reforço idosos com 60 anos ou mais que tenham completado o esquema vacinal há pelo menos seis meses.

 

Sobre a vacinação dos adolescentes sem comorbidades, o Ministério da Saúde informou que irá enviar novos lotes de vacina para este público assim que for concluída a etapa de vacinação de reforço dos idosos e trabalhadores de saúde. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) aguarda o envio dessas doses pelo MS para que possa encaminhar aos municípios para que concluam a vacinação dos jovens de 12 a 17 anos.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.