Mais de 157 mil novas doses de vacina chegam para distribuição em SC

Governo catarinense inicia distribuição na manhã desta sexta-feira, dia 9, a todos os municípios

Por Redação Oeste Mais

08/07/2021 20h13 - Atualizado em 08/07/2021 20h13



Novas doses chegam a SC nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Duas novas remessas de vacinas contra a Covid-19 chegam para Santa Catarina nesta quinta-feira, dia 8. Ao todo, o estado vai receber 157.250 doses.

 

O primeiro lote, com 122.850 doses da Pfizer, chegou ao aeroporto de Florianópolis às 18h15. O segundo lote, com 34.400 doses da vacina Coronavac, tem previsão de chegar à capital por volta das 23h50.

 

O governo catarinense inicia a distribuição na manhã desta sexta-feira, dia 9. Serão enviadas para as 17 centrais regionais, para entrega aos municípios, metade das doses recebidas da vacina Coronavac (17.200) para aplicação da primeira dose (D1). A outra metade ficará armazenada na Rede de Frio Estadual para garantir a aplicação da segunda dose (D2) no intervalo adequado de 28 dias. Com relação às vacinas Pfizer, todas as doses recebidas nesta remessa (122.850) serão distribuídas para aplicação da D1.

 

As vacinas recebidas nesta quinta-feira serão utilizadas para dar continuidade à vacinação da população em geral por faixa etária, além do grupo dos trabalhadores industriais. Para isso, os municípios devem destinar 30% das doses recebidas para a vacinação dos trabalhadores industriais e 70% para a população por faixa etária.

 

Novas doses vão equalizar vacinação por faixa etária

 

Um levantamento realizado pela Dive identificou 78 municípios que ainda não iniciaram a vacinação na faixa etária dos 40 aos 45 anos. Sendo assim, o estado vai encaminhar nesta remessa doses para que essas cidades consigam começar a imunizar esse grupo etário, cumprindo o cronograma pactuado entre estado e municípios.

 

Segunda dose da AstraZeneca/Fiocruz

 

As secretarias municipais de saúde podem antecipar o intervalo de aplicação da segunda dose (D2) da vacina AstraZeneca/Fiocruz para 10 semanas. A medida foi pactuada em CIB para organizar o processo de vacinação, a fim de evitar o atraso no período recomendado para a aplicação das doses deste fabricante, que é de até 12 semanas.

 

Desta forma, desde o dia 5 de julho, os municípios catarinenses estão autorizados a agendar a segunda dose da vacina para um período a partir de 10 semanas (70 dias) da primeira dose, com limite máximo de 12 semanas (84 dias), sem prejuízo para a vacinação.

 

Serão encaminhadas também nesta distribuição 58.250 doses do laboratório AstraZeneca/Fiocruz e 34.000 doses do laboratório Sinovac/Butantan aos municípios para aplicação da segunda dose (D2).


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.