Vacinas vencidas podem ter sido aplicadas em pelo menos 50 municípios de SC

Segundo registros oficiais, cerca de 26 mil doses da AstraZeneca fora da validade foram aplicadas em todo país

Por Redação Oeste Mais

02/07/2021 17h29 - Atualizado em 02/07/2021 20h31



Segundo informações divulgadas pelo jornal Folha de São Paulo na tarde desta sexta-feira, dia 2, pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca foram aplicadas em diversos postos de saúde do país. Os dados constam de registros oficiais do Ministério da Saúde.

 

Ainda conforme o jornal, em Santa Catarina pelo menos 50 municípios teriam aplicado as doses e em todo o país os imunizantes com o prazo de validade vencido teriam sido utilizados em 1.532 municípios.

 

As doses teriam sido adquiridas por meio de consórcio e fazem parte de oito lotes da vacina Astrazeneca, entregues de janeiro a março, ainda antes do vencimento.

 

Um deles passou da validade no dia 29 de março. O que venceu há menos tempo estava válido até 4 de junho.

 

O lote pode ser conferido na carteira individual de vacinação. Quem tiver recebido uma dose de um desses oito lotes de AstraZeneca após a data de validade (veja mais abaixo) deve procurar uma unidade de saúde para orientações e acompanhamento.

 

Além disso, de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, quem tomou imunizante vencido precisa se revacinar pelo menos 28 dias depois de ter recebido a dose administrada equivocadamente. Na prática, é como se a pessoa não tivesse se vacinado.

Lotes e vencimento (Foto: Reprodução/Folha de São Paulo)

O levantamento inédito feito pela Folha de São Paulo mostrou que a tabela cruzou as duas bases — DataSUS e Sage — a partir do número do lote das vacinas. Foram consideradas todas as imunizações do país contra Covid-19 até 19 de junho e que até essa data, um total de 25.935 doses de oito lotes de AstraZeneca foram aplicadas fora da validade. Metade desses lotes veio do Instituto Serum da Índia; a outra metade, da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde).

 

O DataSUS (sistema de informações do Ministério da Saúde) também identifica todas as pessoas imunizadas com um código individual, acompanhado de informações sobre idade, grupo prioritário de vacinação, data da imunização e lote da vacina recebida.

 

Já a data de validade de cada lote vacinal consta de outro sistema do governo federal, o Sage (Sala de Apoio à Gestão Estratégica), que registra os comprovantes de entrega dos imunizantes contra Covid-19 por estado. Em cada um desses recibos há informações públicas sobre o número do lote vacinal, a data de validade, o fabricante e a data de entrega.

Confira todos os municípios na lista abaixo. A posição indicada é referente ao lugar do município no ranking nacional:

 

20º – São Francisco do Sul (142 doses)
30º – Tubarão (104 doses)
65º – Camboriú (59 doses)
78º – Chapecó (50 doses)
80º – Criciúma (49 doses)
113º – Canelinha (36 doses)
134º – Anitápolis (30 doses)
166º – Santo Amaro da Imperatriz (24 doses)
186º – Jacinto Machado (20 doses)
201º – Lauro Muller (19 doses)
238º – Palmitos (15 doses)
324º – Ponte Alta (10 doses)
405º – Seara (7 doses)
444º – Meleiro (6 doses)
495º – Barra Velha (5 doses)
496º – Cunha Porã (5 doses)
497º – Garuva (5) doses
498º – Herval D’Oeste (5 doses)
499º – Imbituba (5 doses)
500º – Joinville (5 doses)
501º – Balneário Piçarras (5 doses)
502º – Rio das Antas (5 doses)
503º – São José (5 doses)
575º – Correia Pinto (4 doses)
576º – Timbé do Sul (4 doses)
691º – Florianópolis (3 doses)
923º – Biguaçu (2 doses)
924º – Blumenau (2 doses)
925º – Gravatal (2 doses)
926º – Mondai (2 doses)
927º – São José do Cedro (2 doses)
1.450º – Arabutã (1 dose)
1.451º – Balneário Camboriú (1 dose)
1.452º – Balneário Gaivota (1 dose)
1.453º – Benedito Novo (1 dose)
1.454º – Brusque (1 dose)
1.455º – Caçador (1 dose)
1.456º – Campo Erê (1 dose)
1.457º – Cocal do Sul (1 dose)
1.458º – Gaspar (1 dose)
1.459º – Joaçaba (1 dose)
1.460º – Maravilha (1 dose)
1.461º – Monte Carlo (1 dose)
1.462º – Pouso Redondo (1 dose)
1.463º – Rio do Campo (1 dose)
1.464º – Rio do Sul (1 dose)
1.465º – Santa Cecília (1 dose)
1.466º – Trombudo Central (1 dose)
1.467º – Xanxerê (1 dose)

Chapecó negou a aplicação de doses vencida. “A Vigilância em Saúde de Chapecó informou que não procede a informação de que teriam sido aplicadas doses de vacinas da Covid vencidas no município. Todas as doses que chegaram em Chapecó foram conferidas e tinham um largo prazo de validade no rótulo”, informou a prefeitura em nota oficial.

Com informações da Folha de São Paulo


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.