Governo de Santa Catarina planeja imunização em massa contra a Covid-19 em municípios com alta incidência e letalidade

Anuncio foi realizado na noite desta quarta-feira, pelo governador Carlos Moisés

Por Oeste Mais

09/06/2021 21h45 - Atualizado em 09/06/2021 21h49



O Governo de Santa Catarina planeja a vacinação em massa contra a Covid-19 fora do calendário de imunização em cidades com altas taxas de incidência, transmissão, letalidade e vulnerabilidade. A Secretaria da Saúde iniciou conversas técnicas que têm como objetivo acompanhar a celeridade da resposta de imunização. 

 

A intenção é seguir exemplos concretos de sucesso, como o da cidade de Serrana, no Estado de São Paulo, onde se reduziu em quase 100% as mortes por Covid-19 quando mais de 95% da população adulta foi vacinada.

 

O governador Carlos Moisés da Silva anunciou que a intenção com essa observação da resposta de imunização em municípios catarinenses é trazer universidades e pesquisadores para o acompanhamento dos resultados obtidos pela aplicação das doses e para que as futuras gerações possam aproveitar os estudos alcançados.

 

“Vamos aplicar a primeira e segunda doses, fora do cronograma oficial do estado, para que a gente possa fazer pesquisas a respeito do processo de imunização”, explicou Carlos Moisés.

 

O compromisso é que o calendário vacinal seja cumprido até o dia 23 de outubro e que possibilite que todos os catarinenses tenham imunidade à doença. A avaliação da celeridade da resposta das vacinas, primeira e segunda dose, será a partir do segundo semestre. Isso será feito fora do cronograma do programa nacional de imunização (PNI), de acordo com o governador.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.