Santa Catarina recebe novas doses e inicia vacinação de pessoas com comorbidades

Mais de 250 mil doses das vacinas AstraZeneca/Fiocruz e Pfizer chegaram nesta segunda-feira

Por Oeste Mais

03/05/2021 21h14



Vacinas começam a ser distribuídas nesta terça-feira (Foto: Divulgação)

Santa Catarina recebeu nesta segunda-feira, dia 3, uma nova remessa com mais 250.300 doses da vacina contra a Covid-19. Do total, 232.750 são do laboratório AstraZeneca/Fiocruz e 17.550 da Pfizer. As doses serão encaminhadas para as 17 centrais regionais do estado e distribuídas aos municípios.

 

As vacinas da Pfizer serão usadas para a aplicação da primeira dose nos grupos prioritários que estão sendo vacinados neste momento em cada um dos municípios. As 232.750 doses da vacina do laboratório AstraZeneca/Fiocruz serão distribuídas a todos os municípios catarinenses a partir desta terça-feira, dia 4, e serão usadas para concluir a vacinação, com aplicação da primeira dose, no grupo dos idosos entre 60 e 64 anos e trabalhadores da saúde.

 

As doses da vacina do laboratório AstraZeneca/Fiocruz também serão utilizadas para dar continuidade à vacinação dos profissionais das forças de segurança e salvamento e iniciar a vacinação de um novo grupo prioritário, o de pessoas com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas.

 

Vacinação de pessoas com comorbidades

 

A vacinação deste novo grupo foi definida entre representantes da Secretaria da Saúde e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina em reunião da Comissão Intergestores Bipartite realizada na noite de último domingo, dia 2. Ficou definido que, na fase 1, serão vacinados, de acordo com o quantitativo de doses a ser disponibilizado, os grupos prioritários abaixo, nesta ordem:

 

1 - Pessoas com Síndrome de Down, independente da idade (18 a 59 anos);

 

2 - Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise), independente da idade (18 a 59 anos);

 

3 - Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea, independente da idade (18 a 59 anos);

 

4 - Gestantes e puérperas com comorbidades*, independente da idade (maiores de 18 anos);

 

5 - Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC), independente da idade (18 a 59 anos);

 

6 - Pessoas com Comorbidades e Deficiência Permanente de 55 a 59 anos.

 

Na fase 2 serão vacinados os grupos de pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes, de forma escalonada, da maior para a menor idade:

 

1 - 54 a 50 anos;

2 - 49 a 45 anos;

3 - 44 a 40 anos;

4 - 39 a 35 anos;

5 - 34 a 30 anos;

6 - 29 a 18 anos.

 

“Para a comprovação da condição de risco, as pessoas com comorbidades podem apresentar qualquer comprovante que demonstre que ela pertence a um dos grupos de risco como exames, receitas, relatórios e prescrições médicas. Os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde também podem ser utilizados”, explica a gerente de imunização da Dive, Arieli Fialho.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.