Santa Catarina tem queda de 91% em lista de espera de leitos de UTI em menos de um mês

Atualmente, há 27 pessoas na lista de espera no Estado

Por Redação Oeste Mais

27/04/2021 19h42 - Atualizado em 27/04/2021 19h42



O Estado de Santa Catarina divulgou nesta terça-feira, dia 27, que o Estado está mais próximo do equilíbrio da oferta e da demanda por leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Covid. Atualmente, há 27 pessoas na lista de espera, 91% a menos do que no dia 31 de março, quando havia 302.

 

O governo ainda informou que, neste momento, há leitos disponíveis em outras regiões, com possibilidade de transferência. O dado foi levantado pela Superintendência de Serviços Especializados e Regulação (SUR) da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

 

As macrorregiões do Grande Oeste, Meio-Oeste, Grande Florianópolis e Foz do Itajaí não apresentam pacientes inseridos na regulação aguardando por leitos de UTI. No Vale do Itajaí, aparecem três solicitações, na Serra, uma, no Norte-Nordeste, 14, e no Sul são 19 solicitações.

 

"Esse resultado é reflexo do aumento no ritmo de vacinação em nosso Estado, que cresceu 75% na aplicação de doses nas últimas três semanas. Também conseguimos reduzir o número de mortes em 33,5%. Sabemos que ainda há trabalho pela frente, mas estamos confiantes que estamos no caminho certo", avaliou a governadora Daniela Reinehr.

 

A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, destacou que, apesar da melhoria do cenário, é necessário que a população reforce os cuidados básicos, como a higienização das mãos, o uso de máscaras e álcool gel, além do distanciamento social. “Os dados de internação podem variar muito rapidamente. Estamos diante de uma variante que afeta as pessoas jovens, causa mais tempo de internação em UTIs e quadros mais complexos mesmo em leitos de enfermaria”, conclui.

 

O superintendente Ramon Tartari ressalta que neste momento há vagas para todos. “Na prática, isto significa que superamos a alta demanda de leitos de UTI, pois contabilizamos mais vagas do que solicitações. Algumas solicitações continuarão aparecendo nos relatórios, pois nem todos os pacientes estão indicados para transferência inter-hospitalar, devido a condição clínica, recusa familiar ou porque se encontram bem assistidos em leitos de suporte ventilatório de hospitais de grande porte não justificando a transferência”.

 

Nas últimas quatro semanas, a Secretaria de Estado da Saúde intensificou a ampliação da rede com a abertura de 63 novos leitos de UTI no Estado. Outros 40 ainda poderão ser abertos conforme necessidade.

 

Além da abertura de novos leitos, a recuperação se deve também ao fortalecimento da interlocução entre Secretaria de Estado, gestores municipais, prestadores hospitalares, mecanismos regulatórios eficientes, ações de vigilância em saúde e maior conscientização da população.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.