Com 129 pacientes na fila, SC tem menor número de pessoas à espera de leito UTI Covid em 45 dias

Fila está zerada no Oeste e na Grande Florianópolis, de acordo com boletim do governo do estado

Por Oeste Mais

17/04/2021 09h39 - Atualizado em 17/04/2021 09h39



Leitos no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, em São Miguel do Oeste (Foto: Joice Kroetz/Assessoria de Imprensa HRTGB)

Com 129 pacientes na lista, Santa Catarina registrou nesta sexta-feira, dia 16, o menor número de pessoas à espera de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid em 45 dias. De acordo com o boletim do governo do estado, as filas do Oeste e da Grande Florianópolis estão zeradas.

 

Porém, em novo ofício, a Secretaria de Estado da Saúde informou que 17 pessoas morreram enquanto aguardavam uma vaga de leito UTI Covid adulto em Santa Catarina entre 1º e 15 de abril. Levando em conta todo o ano de 2021, foram 322 óbitos de pacientes nesta situação desde janeiro.

 

Em relação ao número de casos, o estado teve 852.350 pessoas infectadas com o novo coronavírus desde março de 2020. Desse total, 12.480 morreram.

 

O estado registrou crescimento pelo quinto dia consecutivo de pacientes em tratamento contra a doença e que ainda podem transmitir o vírus. Conforme o boletim do governo, atualmente são 21.928 nesta situação.

 

A taxa de ocupação de leitos de UTI da rede pública é de 95,91%, sem vagas no Grande Oeste. Se forem levados em conta apenas os leitos de UTI adulto Covid, a ocupação no estado é de 97,59%, com 25 vagas. Mas a própria Secretaria de Estado da Saúde admite que os leitos que vagam já estão reservados a outros pacientes. Ou seja, na prática, não estão disponíveis.

 

Dos 1.784 leitos de UTI SUS para Santa Catarina, 1.711 estão ocupados, sendo 1.013 por pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. No site do governo do estado é possível verificar a ocupação desses leitos em cada hospital.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.