Chapecó confirma dois casos da variante brasileira da Covid-19

Mulheres de 31 e 52 anos são referentes a transmissão dentro de Santa Catarina

Por Oeste Mais

08/03/2021 10h25 - Atualizado em 08/03/2021 10h32



A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC), por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV), confirmou a identificação de mais sete casos da Variante de Preocupação (VOC) P.1 do SARS-CoV2, conhecida como a variante brasileira. Dois dos casos foram confirmados em Chapecó, duas mulheres de 31 e 52 anos.

 

Conforme investigação epidemiológica conduzida pelas Secretarias Municipais de Saúde, desses sete casos, dois são considerados importados, com histórico de viagem para estados da região norte (Acre), quatro são considerados autóctones (transmissão dentro de Santa Catarina) e um está em investigação de local provável de infecção.

 

Os sete novos casos foram confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN/SC) seguindo o fluxo da vigilância genômica nacional, o qual encaminhou as amostras para o Laboratório de Referência Nacional para Santa Catarina – a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) do Rio de Janeiro, que realizou o sequenciamento genômico e encaminhou os resultados em 05 de março. Os casos são residentes dos seguintes municípios:

 

– Chapecó, 31 anos – feminino (autóctone)

 

– Chapecó, 52 anos – feminino (autóctone)

 

– Laguna, 32 anos – feminino (autóctone)

 

– Joinville, 39 anos – masculino (autóctone)

 

– Joinville, 55 anos – masculino (em investigação)

 

– Presidente Getúlio, 30 anos – feminino (importado)

 

– Presidente Getúlio, 36 anos – masculino (importado)

 

Com esses sete novos casos que foram confirmados até o dia 06 de março no estado, contabiliza 17 casos da Variante de Preocupação P.1 em Santa Catarina, sendo dez casos importados e seis casos autóctones e um em investigação de local provável de infecção.

Com informações do ClicRDC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.