Anvisa aprova por unanimidade uso emergencial das vacinas CoronaVac e de Oxford

Pedidos foram feitos por Butantan e Fiocruz e são referentes a oito milhões de doses importadas

Por Oeste Mais

17/01/2021 15h36 - Atualizado em 17/01/2021 15h36



Anvisa aprovou neste domingo o uso emergencial das duas vacinas (Foto: Divulgação)

O uso emergencial da vacina CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e a vacina da empresa AstraZeneca, criada em parceria com a Universidade de Oxford, foi aprovado neste domingo, dia 17, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A recomendação foi analisada em reunião com diretores do órgão.

 

A Anvisa confirmou a eficácia global do imunizante da AstraZeneca em 70,42%, validando estudo publicado no início de dezembro pela revista científica The Lancet. A eficácia mede a taxa de sucesso na prevenção da covid-19 comparada a quem recebeu placebo (medicamento inócuo).

 

A área técnica da Anvisa também confirmou a eficácia da CoronaVac. A taxa de sucesso na prevenção da doença em relação ao grupo que tomou placebo atingiu 50,39%. Na semana passada, o Butantan tinha divulgado uma eficácia de 50,38%. O índice está acima da eficácia mínima de 50% exigida pela Anvisa e recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

Ainda segundo a área técnica da Anvisa, apesar da recomendação do uso emergencial, existem incertezas que deverão ser acompanhadas de perto pelo órgão. Os técnicos destacaram a duração da imunização, efeitos em idosos e em grupos específicos e eficácia em pessoas que tiveram a doença. A Anvisa também informou que aguarda as informações sobre os anticorpos gerados na Fase 3 do estudo.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.