Hospital em SC usa banho de ofurô e musicoterapia em tratamento de bebês prematuros internados

Técnica proporciona aos bebês que estão na UTI Neonatal as sensações uterinas e traz lembranças de conforto, segurança e aconchego

Por Oeste Mais

20/11/2020 15h04 - Atualizado em 20/11/2020 15h04



No mundo, a cada dez recém-nascidos um é prematuro. Pensando nisso, no mês que marca a sensibilização sobre a prematuridade o Hospital Santo Antônio em Blumenau, no Vale do Itajaí, desenvolveu nesta semana técnicas de humanização para os pequenos. Uma das atividades, realizada na segunda-feira, dia 16, incluiu banho de ofurô combinado com a musicoterapia.

 

Conforme o G1, a técnica proporciona aos bebês as sensações uterinas e traz lembranças de conforto, segurança e aconchego. Por conta disso, está sendo utilizada no tratamento dos prematuros que estão na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal.

 

Segundo a enfermeira Thalita Lima, o formato do ofurô é associado ao do útero. “A temperatura da água também contribui para a experiência, sendo mantida entre 36ºC e 37ºC, facilitando a ambientação e relaxamento dos bebês”, afirma.

 

A técnica é indicada pelo Ministério da Saúde. “O relaxamento dos bebês ocasionado pelo banho de ofurô, reduz o stress e consequentemente o choro dos bebês, ameniza possíveis agitações, reduzir a insônia e até mesmo as cólicas”, explica o médico neonatologista Egídio Negri.

 

Os profissionais apontam que o banho pode ser replicado em casa nos bebês de até os seis meses.

 

Como os recém-nascidos não têm sustentação do corpo, os profissionais orientam a importância de segurar e apoiar levemente a cabeça do bebê, de forma que a água não ultrapasse os ombros. Todo o processo pode ser combinado com musicoterapia e um ambiente de baixa luz.

Bebês prematuros recebem banho de ofurô em hospital de SC (Foto: Divulgação)

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.