Coronavírus em SC: Matriz de risco atualizada mostra oito regiões em nível alto e oito em grave

Extremo-Oeste e Serra têm projeção para elevação do número de casos

Por Oeste Mais

28/10/2020 10h49



Matriz de risco epidemiológico de Santa Catarina (Foto: Divulgação)

A matriz de risco epidemiológico de Santa Catarina, divulgada nesta quarta-feira, dia 28, revela que oito regiões se encontram no nível Grave (laranja) de risco para a Covid-19, enquanto as outras oito em nível Alto (amarelo). Não há regiões em nível gravíssimo.

 

Da última semana para esta, quatro regiões aumentaram o risco, saindo de Alto para Grave, são elas: Foz do rio Itajaí, Alto Vale do Rio Itajaí, Serra Catarinense e Oeste Catarinense. Quatro se mantiveram no nível Alto, o Extremo-Oeste, a Grande Florianópolis, Laguna e o Extremo Sul e outras duas tiveram seu risco reduzido, o Alto Uruguai e o Planalto Norte.

 

Com a nova matriz foram identificadas regiões em estado de alerta, é o caso do Extremo Oeste e da Serra, em que houve um aumento do número de óbitos e há uma projeção para elevação do número de casos.

 

As regiões do Extremo Sul, Serra Catarinense, Médio Vale do Itajaí, Alto Vale do Itajaí tiveram uma variação alta do número de casos ativos.


O aumento do número de regiões em risco Grave traz um alerta para a evolução da Covid-19 no estado. “A maioria das regiões ainda não tem uma capacidade de atenção em leitos de UTI esgotada e preocupante, no entanto nós precisamos ficar bastante atentos porque o nível grave, ou a classificação laranja ela se dá imediatamente anterior ao nível gravíssimo que é aquilo que nós queremos evitar”, explica a epidemiologista do Centro de Atenção de Emergência em Saúde, Maria Cristina Vileman.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.