China diz que detectou coronavírus em frango importado de frigorífico do Oeste

Vírus teria sido detectado na superfície de um lote de asas de frango durante uma triagem de alimentos congelados na cidade de Shenzen

Por Oeste Mais

13/08/2020 11h21 - Atualizado em 13/08/2020 11h21



Uma amostra de frango congelado, importado do Brasil para a China, testou positivo para o novo coronavírus, informou o país asiático, que teria detectado o vírus nesta quarta-feira, dia 12, na superfície de um lote de asas de frango durante uma triagem de alimentos congelados em Shenzhen, no sudeste chinês.

 

Segundo o jornal Valor Econômico, o frango foi exportado pela marca Aurora via unidade do município de Xaxim. Embora a empresa não tenha confirmado a informação, fontes contatadas pelo jornal explicaram que a contaminação pode ter ocorrido durante o trajeto ou até mesmo já na China e que o vírus não foi identificado na carne em si, mas na embalagem.

 

Autoridades de saúde do governo local rastrearam e testaram as pessoas que podem ter entrado em contato com o produto, e todos os resultados deram negativos. Segundo o comunicado, todos os produtos em estoque foram lacrados e também tiveram resultados negativos.

 

Agora, o governo chinês está rastreando produtos da mesma marca que já foram vendidos, e desinfetaram a área onde as asas de frango contaminadas estavam armazenadas.

 

Sem evidência de transmissão via alimentos

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos já afirmaram que a possibilidade de contrair o vírus pela comida é baixa.

 

A OMS afirma que é “altamente improvável que as pessoas contraiam a Covid-19 em alimentos ou embalagens de alimentos”. De acordo com o CDC, o risco de infecção pelo vírus em produtos alimentícios, embalagens de alimentos ou sacolas é “considerado muito baixo”.

 

Ambas as organizações apontam que o coronavírus se espalha principalmente de pessoa para pessoa, através de gotículas respiratórias, quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala.

 

Embora seja possível pegar Covid-19 tocando em uma superfície ou objeto – incluindo alimentos ou embalagens de alimentos que contenham o vírus – e, em seguida, tocando sua boca, nariz ou olhos, não se acredita que é a principal maneira como o vírus se espalha.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.