Mais de 600 mil pessoas não se vacinaram contra gripe em SC; campanha termina nesta terça

Segundo Dive, 74% do público-alvo procurou postos para vacinação

Por Oeste Mais

30/06/2020 09h20 - Atualizado em 30/06/2020 09h20


A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe termina nesta terça-feira, dia 30, e Santa Catarina não alcançou a meta de imunização. Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC), até a noite de segunda-feira, dia 29, pelo menos 685.708 mil pessoas dos grupos prioritários não tinham ido aos postos de saúde para se vacinar.

 

O Estado catarinense pretendia aplicar 2.674.128 doses da vacina, mas até segunda-feira, foram aplicadas somente 1.988.420 doses.

 

A campanha começou em maio, já durante a pandemia, e chegou a ser prorrogada, com acréscimo de 25 dias, mas apenas 74% do público-alvo se vacinou, enquanto que a meta era 90% no estado catarinense. Em 2019, 70 pessoas morreram em decorrência da gripe no estado.

 

A vacina segue disponível para os grupos prioritários nos postos de saúde nesta terça-feira. Na maioria dos municípios, os postos funcionam até às 17 horas. Em alguns locais, pode haver continuidade da vacina enquanto houver doses.

 

Número de mortes por doenças respiratórias em SC aumenta oito vezes em 2020

 

Entre os grupos prioritários com a taxa de cobertura abaixo da média estadual, estão: crianças de seis meses a menores de seis anos, com 69,58%; puérperas, com 68,24%; gestantes 60,73%; adultos de 55 a 59, 37,86%; motoristas do transporte rodoviário de cargas, com 22,37% e pessoas com deficiência, com 2,49% do público-público alvo.

 

Já a meta entre idosos e trabalhadores da saúde foi atingida, segundo a gerente de imunização da Dive, Lia Quaresma Coimbra.

 

"Com o inverno, os casos tendem a se agravar, é o período de sazonalidade do vírus. Portanto, as pessoas dos grupos prioritários devem se vacinar. Muito importante que as pessoas que fazem parte desses grupos prioritários compareçam aos postos de saúde para se vacinar contra Influenza", explicou Lia.

 

Esta vacina não protege contra a covid-19, mas é uma ferramenta que ajuda na triagem quando alguém aparece com os sintomas, que são semelhantes entre o coronavírus e a gripe.

(Foto: Pixabay)

Prevenção contra a gripe:

 

▪ Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;

 

▪ Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

 

▪ Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;

 

▪ Evitar tocar olhos, nariz e boca;

 

▪ Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;

 

▪ Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

 

▪ Manter os ambientes bem ventilados;

 

▪ Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;

 

▪ Pessoas que fizerem parte do público-alvo da vacina precisam se vacinar;

 

▪ Não ir trabalhar nem visitar recém-nascidos se estiver gripado.

 

Sintomas da gripe:

 

▪ Febre alta;

 

▪ dor muscular;

 

▪ dor de garganta;

 

▪ dor de cabeça;

 

▪ coriza;

 

▪ tosse seca.

 

Como muitos sintomas são semelhantes aos do coronavírus, a orientação é procurar por atendimento médico. Em algumas cidades as unidades de saúde estão oferecendo atendimentos por telefone.

Com informações do G1

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.