Chapecó é a cidade catarinense com mais casos confirmados de coronavírus

Em todo o estado catarinense 2.651 pacientes já se recuperaram da covid-19

Por Oeste Mais

16/05/2020 19h20 - Atualizado em 14/06/2021 22h01





O Governo do Estado informou que há 4.678 pacientes com teste positivo para Covid-19, dos quais 2.651 já se recuperaram e 1.946 estão em acompanhamento. O dado foi divulgado neste sábado, dia 16. Desde o início da pandemia, 81 óbitos foram causados pelo coronavírus. Esses números colocam a taxa de letalidade em Santa Catarina em 1,73%.

 

A cidade de Chapecó se tornou a que mais tem casos confirmados em Santa Catarina, com 480 registros. Em seguida, estão Florianópolis (473), Blumenau (418), Joinville (303), Criciúma (279), Concórdia (240), Balneário Camboriú (176), Itajaí (172), Navegantes (149) e Braço do Norte (109). Há 167 municípios com pelo menos um caso e 40, com ao menos uma morte causada pelo novo coronavírus.

 

Os dois óbitos que entraram nos registros foram de uma mulher de 76 anos, moradora de Joinville, e de um homem de 81 anos de Navegantes. Ambos apresentavam fatores de risco.

 

O município de Vargem, que aparecia na lista com um caso confirmado, foi removido após a constatação de um equívoco na notificação. O município não possui casos confirmados. Um dos óbitos que estava contabilizado como Laguna foi alterado para Criciúma, cidade onde residia a pessoa falecida. O endereço mais recente foi constatado após a investigação.

 

Ocupação de UTI

 

Um total de 145 pacientes está em leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) em Santa Catarina nas redes pública e privada, entre casos confirmados de Covid-19 (77) e suspeitos (68). A ocupação de UTIs reservadas para pessoas com infecção por coronavírus pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é de 22,8%. Atualmente, são 501 leitos destinados a essa finalidade. Desde o início da pandemia, 321 pacientes já tiveram alta da terapia intensiva para a enfermaria.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.