Casos confirmados de coronavírus dobram em SC e chegam a 14

Pacientes foram diagnosticados em Florianópolis, Balneário Camboriú, Rancho Queimado, Braço do Norte, Tubarão e Joinville

Por Oeste Mais

18/03/2020 22h05 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O número de casos confirmados de coronavírus em Santa Catarina dobrou em relação à última atualização, chegando a 14 nesta quarta-feira, dia 18, informou o governo do estado. Há 177 ainda em investigação, aguardando resultados de exames. Entre os pacientes com Covid-19, somente um está internado. O Sul catarinense está com transmissão comunitária do vírus, ou seja, não sendo possível identificar a origem do contágio, o que levou o estado a decretar situação de emergência.

 

Os casos suspeitos estão em todas as regiões do estado, informou o governo. Já os pacientes com coronavírus foram diagnosticados em Florianópolis (5 casos), Balneário Camboriú (2), Rancho Queimado (2), Braço do Norte (2), Tubarão (2) e Joinville (1 caso). Quatro casos são de contágio comunitário.

 

Um dos pacientes de Braço do Norte está hospitalizado em Içara. Ele recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nesta quarta, mas permanece internado, em isolamento.

 

Os números atualizados em Santa Catarina foram anunciados em entrevista coletiva nesta quarta com o governador Carlos Moisés (PSL), e os secretários de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, da Infraestrutura, Thiago Vieira, e o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública, delegado Paulo Koerich.

 

"As pessoas precisam entender que neste momento a melhor conduta a ser realizada é ficar em residência, se eximir um pouco do convívio social. Isso vai nos dar capacidade operativa, enquanto estado, enquanto saúde, para que a gente possa fazer enfrentamento a essa pandemia que está no território brasileiro, no território catarinense", disse Zeferino.

 

Sobre o decreto de emergência, a administração estadual disse que os cidadãos ainda estão em fase de adaptação às medidas de restrição e voltou a reafirmar a importância desse tipo de atitude no estágio atual da pandemia.

 

O estado reforçou que, apesar das restrições impostas pelo decreto, não há necessidade da população fazer estoques de remédios e alimentos, já que farmácias, supermercados e centros de distribuição funcionam normalmente, não havendo risco de desabastecimento nas cidades. E ressaltou que é preciso evitar aglomerações para evitar a propagação da Covid-19.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.