Onze casos de dengue já foram confirmados em São Miguel do Oeste

Informação foi confirmada à Vigilância Epidemiológica Municipal após a realização dos exames no Lacen, em Florianópolis

Por Oeste Mais

17/03/2020 10h12 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O número de casos confirmados de dengue em São Miguel do Oeste subiu de três para 11. A informação foi confirmada à Vigilância Epidemiológica Municipal após a realização dos exames no Lacen (Laboratório Central), em Florianópolis.

 

Desde o início deste ano, São Miguel do Oeste registrou um total de 73 casos suspeitos da doença, sendo que 41 foram descartados, 21 continuam em investigação, e 11 foram confirmados. O coordenador da Vigilância, enfermeiro Marcos Bortolanza, informa que três dos casos confirmados são importados (contraídos em outros municípios) e nove autóctones (transmissão local). Os pacientes são dos bairros Estrela, São Jorge e São Luiz.

 

AÇÕES

 

O coordenador do setor da Dengue, Célio Silva, informa que na tarde de hoje, dia 17, a partir das 16 horas, será realizado mais um fumacê, em aproximadamente 25 quarteirões do bairro Estrela. O trabalho também já foi efetuado em regiões dos bairros São Luiz, Sagrado Coração de Jesus e no próprio Bairro Estrela. Novas operações podem ser realizadas nos próximos dias. O número de focos do mosquito Aedes aegypti já chega a 249.

 

A Secretaria de Saúde realizou, ainda, a dedetização em mais de 700 bocas de lobo em toda a cidade. Além disso, está em andamento um cronograma de recolha de eletrônicos, pneus e móveis em desuso no centro e bairros do município, e a equipe da Dengue realiza vistorias diárias em todo o perímetro urbano da cidade. Proprietários de terrenos baldios sem manutenção também estão sendo notificados.

 

O secretário, Leonir Caron, disse que o Município irá continuar fazendo a sua parte, mas ressalta a necessidade da população contribuir, eliminando qualquer depósito de água parada ou denunciando situações irregulares para os agentes. “A doença está aí, e precisamos nos unir para combatê-la”, destaca.

 

SINTOMAS

 

A dengue clássica, a mais comum em nossa região, tem início súbito e os sintomas podem durar de cinco a sete dias, apresentando sinais como: febre alta (39° a 40°C); dor de cabeça; cansaço; dor muscular e nas articulações; indisposição; enjoos; e vômitos, entre outros. Ao apresentar estes sintomas, a recomendação é para que a pessoa procure imediatamente atendimento médico.

Fumacê será realizado na tarde desta terça-feira, dia 17 (Foto: Cristian Lösch/Portal Peperi)

Com informações da Rede Peperi


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.