Primeiro caso de dengue em 2018 é registrado no Oeste

Paciente do município de Pinhalzinho teria contraído a doença em viagem a Brasília

Por Jhonatan Coppini

04/05/2018 09h39 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Já são mais de oito mil focos do mosquito em 2018 em SC (Foto: Divulgação)

O município de Pinhalzinho confirmou o primeiro caso de dengue deste ano nesta semana. O alerta se acende de forma mais veemente porque a cidade chegou a decretar situação de emergência por causa da doença em 2016, quando milhares de casos foram registrados.

 

De acordo com o Bom Dia Santa Catarina, o caso identificado é importado, ou seja, foi contraído fora do município. O paciente viajou para Brasília e retornou a Pinhalzinho já sentindo os sintomas. Ele realizou o tratamento e passou por exames que confirmaram a doença.

 

Na época em que o município decretou situação de emergência, em 2016, foram 2.453 casos de dengue registrados pela Vigilância Epidemiológica. A avaliação é que a situação está sob controle em 2018. No entanto, 59 focos do mosquito Aedes aegypti já foram encontrados neste ano no município do Oeste.

 

Pinhalzinho também já realizou um trabalho de bloqueio de transmissão em residências próximas a da pessoa que teve o caso de dengue confirmado. Um carro fumacê ainda passou por vários pontos da cidade nesta quinta-feira, dia 3.

 

Dengue em SC

 

De acordo com o mais recente relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina, 8.054 focos do mosquito já foram identificados em 137 municípios do estado desde o início do ano. No mesmo período em 2017 haviam sido identificados 4.987 focos em 117 municípios, um aumento de 61,5%.

 

Já são 70 municípios considerados infestados, o que representa um incremento de 27,8% em relação ao mesmo período de 2017, que registrou 54 municípios nessa condição.

 

São sete casos de dengue contraídos dentro de Santa Catarina neste ano. Todos os pacientes são de Itapema, no Litoral Norte. Outros cinco pacientes foram contaminados em outros estados. Eles são de Biguaçu e São José, na Grande Florianópolis, Canoinhas e Joinville, no Norte, e agora Pinhalzinho, no Oeste.

 

A região também tem dois casos de chikungunya, sendo um em Cunha Porã e outro em São Miguel do Oeste. Há ainda a confirmação de três pessoas que contraíram a doença fora do estado. De acordo com a Dive, neste ano ainda não foram registrados casos de zika em Santa Catarina.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.