Já são 7,6 mil focos do Aedes aegypti em 135 municípios de SC

Segundo novo relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, 59 municípios são considerados infestados pelo mosquito

Por Oeste Mais

28/06/2017 13h00 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) divulgou nesta quarta-feira, dia 28, um novo boletim sobre a situação da vigilância entomológica do Aedes aegypti e a situação epidemiológica da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

 

Segundo dados entre 1º de janeiro e 17 de junho deste ano, 7.659 focos do mosquito Aedes aegypti foram identificados em 135 municípios. No mesmo período, em 2016, 6.018 focos em 129 municípios tinham sido identificados. O número em 2017 é 21% maior em comparação ao ano passado.

 

Atualmente, 59 municípios são considerados infestados pelo mosquito Aedes aegypti (veja a tabela logo abaixo). A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

 

Dengue

 

No período de 1º de janeiro a 17 de junho de 2017 foram notificados 1.689 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, seis (1%) foram confirmados (todos pelo critério laboratorial), 103 (6%) estão inconclusivos (classificação utilizada no Sinan nos casos em que após 60 dias da data de notificação, ainda estiverem sem encerramento da investigação), 1.496 (88%) foram descartados por apresentarem resultado negativo para dengue e 84 (5%) casos suspeitos estão em investigação pelos municípios.

 

Do total de casos confirmados até o momento, dois são autóctones (transmissão dentro de Santa Catarina), três são importados (transmissão fora do estado) e um permanece em investigação.

 

Municípios considerados infestados pelo mosquito Aedes aegypti, segundo relatório da Dive/SC:




COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.