Municípios do Oeste estão na lista de infestados pelo Aedes aegypti

Focos do mosquito foram identificados em 85 municípios de Santa Catarina desde o início de 2017

Por Oeste Mais

23/02/2017 09h38 - Atualizado em 17/04/2020 14h39





A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC) divulgou nesta quarta-feira, dia 22, um novo boletim sobre a situação da dengue, febre chikungunya e zika vírus no estado. Os dados são da Semana Epidemiológica (SE) número 6, que compreende o período de 1° de janeiro a 11 de fevereiro deste ano.

 

Neste período foram identificados 1.475 focos do mosquito Aedes aegypti em 85 municípios. No mesmo período em 2016 tinham sido identificados 1.531 focos em 91 municípios.

 

Atualmente existem 53 municípios considerados infestados pelo Aedes aegypti. Comparando com o boletim anterior, divulgado no dia 28 de janeiro, houve a inclusão do município de Navegantes na relação dos considerados infestados.

 

Em outros 41 municípios foram identificados focos do Aedes aegypti, e em 201 não houve identificação do mosquito até o momento. A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

 

Dengue

 

No período de 1º de janeiro a 11 de fevereiro de 2017 foram notificados 640 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 491 (77%) foram descartados por apresentarem resultado negativo para dengue e 149 (23%) casos são considerados suspeitos e estão em investigação pelos municípios, aguardando resultados laboratoriais. Até o momento, nenhum caso de dengue foi confirmado no estado.

 

Na comparação com o mesmo período de 2016, quando foram notificados 2.376 casos, houve redução de 271% na notificação de casos em 2017 (640 casos notificados). Já em relação aos casos confirmados, enquanto em 2017 até o momento nenhum caso de dengue foi confirmado no estado, no mesmo período em 2016 haviam sido confirmados 678 casos.

 

Febre de chikungunya

 

No mesmo período, de 1º de janeiro a 11 de fevereiro de 2017, foram notificados 91 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, 61 (67%) foram descartados e 29 (32%) permanecem como suspeitos. Até o momento, somente um caso foi confirmado (importado), em um residente no município de Florianópolis, que contraiu a doença em outro estado (Pará).

 

Zika vírus

 

No período ainda foram notificados 19 casos de febre do zika vírus em Santa Catarina, sendo que sete (37%) foram descartados e 12 (63%) permanecem em investigação.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.