Dive confirma que idoso de 103 anos foi vítima de dengue no Oeste

Morte ocorreu ainda no dia 27 de abril deste ano no município de Pinhalzinho

Por Oeste Mais

13/07/2016 11h24 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Mosquitos Aedes aegyti são vistos em laboratório da Colômbia (Foto: AP Photo/Ricardo Mazalan)

Santa Catarina não registra novos casos de dengue transmitida dentro do estado há mais de um mês, informou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) na noite desta terça-feira, dia 12.

 

Porém, o órgão alertou que os cuidados para que o Aedes aegypti não se prolifere devem continuar e confirmou a segunda morte pela doença registrada no ano.

 

Morreu de dengue grave um morador de Pinhalzinho, no Oeste, ainda no dia 27 de abril. O paciente tinha 103 anos. A primeira morte pela doença também foi registrada no Oeste, em Chapecó, no dia 13 de março. O paciente foi um professor universitário de 37 anos.

 

Cuidados devem continuar

 

A última confirmação de um caso de dengue transmitido dentro de Santa Catarina ocorreu na semana entre os dias 29 de maio e 4 de junho, conforme o novo boletim divulgado pela Dive nesta terça.

 

“A população do mosquito diminui em épocas de baixa temperatura, o que provoca uma falsa sensação de segurança. No entanto, os ovos podem sobreviver até um ano e meio em recipientes secos. Por isso, é fundamental manter a rotina de eliminação de recipientes que possam acumular água”, enfatizou o diretor da Dive, Eduardo Macário.

 

Casos de dengue, Chikungunya e zika vírus

 

Além das informações sobre a dengue, o boletim também trouxe a confirmação do segundo caso de febre de Chikungunya transmitido dentro de Santa Catarina no ano e o sexto de zika vírus. Ambos foram registrados em Guaraciaba, no Oeste.

 

No total, Santa Catarina tem 4.306 casos confirmados de dengue, 3.951 deles transmitidos dentro do estado, 68 de febre de Chikungunya e 49 de zika vírus.

G1/SC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.