Catanduvas cria lei municipal para multar proprietários de possíveis criadouros do Aedes aegypti

Município já tem 11 focos confirmados e dois mosquitos adultos encontrados em 2016

Por Jeferson Rubens Coppini

18/04/2016 08h34 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Quem não cuidar do próprio terreno para evitar a proliferação do Aedes aegypti deverá sentir no bolso as penalidades impostas por uma lei municipal criada em Catanduvas.

 

A Secretaria de Saúde e as Vigilâncias Epidemiológica e Sanitária do município confirmaram 11 focos do Aedes aegypti e dois mosquitos adultos encontrados em 2016.

 

Além das orientações, a alternativa da administração municipal é estabelecer sanções para estimular a população a prevenir o surgimento do transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

 

A partir desta segunda-feira, dia 18, a equipe da Vigilância Epidemiológica de Catanduvas estará novamente nas áreas onde foram encontrados os focos e possíveis criadouros para fazer uma vistoria.

 

Conforme a lei em vigor no município, os responsáveis por possíveis criadouros sofrerão penalidades que vão desde notificações para a regularização do local até multa de um salário mínimo para cada foco encontrado, com o valor dobrando no caso de reincidência.

 

Veja algumas dicas para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

 

- Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;

- Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

- Mantenha lixeiras tampadas;

- Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;

- Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

- Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;

- Mantenha ralos fechados e desentupidos;

- Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;

- Retire a água acumulada em lajes;

- Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;

- Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;

- Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue;

- Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;

- Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.