Vigilância Sanitária lacra depósito de carros apreendidos na comarca de Ponte Serrada

Medida tomada por recomendação do Ministério Público pretende evitar proliferação do Aedes aegypti

Por Jeferson Rubens Coppini

21/03/2016 17h16 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Carros expostos ao tempo estão em propriedade particular na Linha Guabiroba, interior de Passos Maia (Fotos: Divulgação)

O risco iminente de proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, levou a Vigilância Sanitária de Passos Maia a lacrar o depósito de veículos apreendidos na comarca de Ponte Serrada, que além dos dois municípios também abrange Vargeão.

 

Os carros expostos ao tempo estão em uma propriedade particular na Linha Guabiroba, interior de Passos Maia. O depósito teve o portão lacrado, impedindo a entrada de mais veículos após uma recomendação do Ministério Público.

 

Segundo o coordenador da Vigilância Sanitária de Passos Maia, Nilberto Bortolini, o espaço deverá ser adequado dentro dos próximos dias, com a retirada ou cobertura dos veículos, sob pena de futuras sanções.

 

Sete armadilhas são monitoradas a cada semana e quatro pontos estratégicos verificados quinzenalmente em Passos Maia. Ponte Serrada monitora 24 armadilhas e 17 pontos estratégicos. Já Vargeão fiscaliza semanalmente 13 armadilhas, além de nove pontos estratégicos a cada 15 dias.

 

Conforme as Vigilâncias Epidemiológicas de cada município, em Passos Maia já houve o registro de foco do mosquito, mas exames confirmaram que ele não estava contaminado com o vírus. Vargeão registrou pacientes com suspeitas de dengue e chikungunya, mas nenhum caso se confirmou. Já em Ponte Serrada não foram contabilizados focos do Aedes aegypti e nem pessoas com suspeitas das doenças transmitidas pelo mosquito.





COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.