Foco de Aedes aegypti encontrado em Passos Maia não estava contaminado

Exames comprovaram que larvas não tinham vírus da dengue, zika e chikungunya

Por Jeferson Rubens Coppini

14/03/2016 15h02 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Larva do Aedes aegypti é clara e peludinha (Foto: Divulgação)

A Vigilância Epidemiológica de Passos Maia encaminhou o foco do mosquito Aedes aegypti para uma análise técnica após as larvas do transmissor da dengue, zika e chikungunya serem encontradas em uma armadilha montada no Centro da cidade. O exame apontou resultado negativo para a presença dos vírus.

 

“Não deu positivo para dengue, nem para zika e nem para chikungunya. Ele não teria vírus para transmitir, só se entrasse em contato com alguma pessoa que tivesse o vírus, aí sim seria um vetor”, explica a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, Diandra Dechigiovanni. “As pessoas não devem se apavorar, mas também não podem desleixar dos cuidados”, orienta.

 

A armadilha onde o foco foi encontrado estava em um local com grande fluxo de carga e descarga de mercadorias. Entre as medidas, a Vigilância Epidemiológica fez uma varredura em um raio de 20 metros, vistoriando imóvel por imóvel. “O mosquito até pode rondar o município, mas se a população não deixar água parada e lixo jogado, não vai se procriar”, explica Diandra.

 

A coordenadora também pede o cuidado dos moradores em casos suspeitos. “Quando a população tiver alguma dúvida, não colete, deve ligar na Secretaria de Saúde para que a gente vá lá, monitore e colete o mosquito, se for necessário. A larva do Aedes é clara e peludinha. Ela não se movimenta em “S” lateral, fica se movimentando na vertical e tem uma cabecinha redondinha”, esclarece ainda.

 

A Vigilância Epidemiológica de Passos Maia mantém sete armadilhas e quatro pontos estratégicos no município. “A gente pede que as pessoas continuem denunciando. E o importante também é que a pessoa continue cuidando do seu terreno e atento ao do vizinho. Se cada um fizer a sua parte, não teremos problemas”, finaliza.

 

Dicas e orientações

 

- Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água;

- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada;

- Não jogue lixo em terrenos baldios;

- Se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo;

- Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje;

- Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda;

- Se for guardar pneus velhos em casa, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva;

- Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água;

- Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes utilizados para guardar água, pelo menos uma vez por semana;

- Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados semanalmente com água e sabão. É importante trocar a água desses recipientes com frequência.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.