Chapecó registra primeira vítima de morte por dengue

Professor universitário morreu neste final de semana com quadro de dengue hemorrágica

Por Oeste Mais

14/03/2016 10h24 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Alisson Klam morreu na manhã de domingo (Foto: Arquivo Pessoal)

A primeira morte por dengue neste ano em Chapecó ocorreu na manhã de domingo, dia 13. A vítima é o professor universitário Alisson Klam, de 34 anos, diagnosticado com dengue hemorrágica. A causa da morte foi confirmada pela Unimed, onde ele estava internado desde a madrugada.

 

De acordo com informações da assessoria da Unimed, o professor estava internado desde sexta-feira, dia 11, no Hospital Regional do Oeste (HRO), onde teria sofrido três paradas cardíacas e foi transferido para o hospital da Unimed na tentativa de recuperação.

 

Em sinal de luto, o curso de administração da Unochapecó, onde o professor lecionava, cancelou as aulas para os dias 14, 15 e 16. O enterro de Klam ocorre nesta segunda-feira, dia 14, no Cemitério Jardim do Éden.

 

Prefeitura aguarda resultado de exame

 

No fim da tarde deste domingo, dia 13, a Prefeitura de Chapecó divulgou nota falando que foi notificada pelo hospital da Unimed sobre a morte e que os exames do paciente foram encaminhados para análise do Laboratório Central (Lacen). Lá será feita uma investigação que poderá confirmar se a causa da morte foi dengue hemorrágica. A previsão é que o laudo fique pronto no fim da tarde desta segunda-feira.

 

A dengue hemorrágica tem os mesmo sintomas da dengue comum no começo, mas o quadro clínico se agrava rapidamente e pode levar a pessoa à morte em até 24 horas. Este tipo de dengue é mais comum quando o paciente é infectado pela segunda vez.

Com informações da Rede Com SC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.