Passos Maia confirma primeiro foco do mosquito Aedes aegypti

Vigilância Epidemiológica do município pede mais atenção aos moradores

Por Jeferson Rubens Coppini

07/03/2016 16h04 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Larvas do mosquito Aedes aegypti foram encontradas na última semana (Foto ilustrativa)

A Vigilância Epidemiológica de Passos Maia confirmou na última semana o primeiro foco do mosquito Aedes aegypti no município. Larvas do transmissor da dengue, zika e chikungunya foram encontradas em uma armadilha montada no Centro da cidade.

 

A confirmação leva o setor a pedir atenção redobrada dos moradores. De acordo com a coordenadora do órgão, Diandra Dechigiovanni, a armadilha estava em um local com grande fluxo de carga e descarga de mercadorias. “Acreditamos que esse foco apareceu por causa do grande fluxo de caminhões”, associou.

 

Ela disse que as primeiras medidas já foram adotadas, com uma varredura em um raio de 20 metros, vistoriando imóvel por imóvel. “A partir dessa descoberta serão feitas visitas todos os dias em locais diferentes”, informou. “O pessoal também tem que cuidar mais, limpar os quintais e denunciar quando houver pessoas que não estão cuidando”, orientou.

 

A Vigilância Epidemiológica mantém no município sete armadilhas e quatro pontos estratégicos. “As armadilhar servem para pegar a fase da larva, antes que o mosquito se espalhe”, explicou Diandra, reforçando o pedido para que os moradores redobrem os cuidados, mantendo os quintais dos imóveis limpos e recolhendo recipientes que possam acumular água parada.

 

Dicas e orientações

 

- Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água;

- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada;

- Não jogue lixo em terrenos baldios;

- Se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo;

- Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje;

- Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda;

- Se for guardar pneus velhos em casa, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva;

- Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água;

- Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes utilizados para guardar água, pelo menos uma vez por semana;

- Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados semanalmente com água e sabão. É importante trocar a água desses recipientes com frequência.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.