SC recebe valor recorde em emendas após aprovação da reforma da Previdência

No embalo da pressão para aprovar reforma da Previdência na Câmara, governo libera R$ 238,5 milhões em um mês

19/08/2019 09:25 - Atualizado em 19/08/2019 09:25



Os deputados federais e senadores de Santa Catarina receberam em julho o maior valor mensal em liberação de emendas parlamentares desde que elas passaram a ter execução obrigatória, em 2015.

 

Os novos empenhos foram liberados às vésperas da votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara dos Deputados — o texto foi aprovado em primeiro turno no dia 12 de julho.

Bancada catarinense esteve reunida com Bolsonaro (Foto: Divulgação)

O estado onde o atual governo teve mais de 70% dos votos na eleição e que conferiu 15 dos 16 votos possíveis na Câmara a favor das novas regras de seguridade social foi o segundo maior beneficiado com as liberações de emendas no país, atrás apenas de São Paulo.

 

No total, os valores liberados para Santa Catarina somaram R$ 238,5 milhões. O número é 50 vezes maior do que o liberado pelo governo de janeiro até junho para os pedidos feitos por parlamentares catarinenses (R$ 4,7 milhões). Santa Catarina também é o estado que mais recebeu emendas em julho.

 

Em todo o país, o governo federal liberou R$ 3 bilhões em julho, período em que o presidente Jair Bolsonaro buscava apoio para aprovar o texto-base das mudanças na aposentadoria. Nacionalmente, o valor liberado para emendas de congressistas representa o quarto maior valor mensal desde 2015. Os dados são do Siga Brasil, sistema de informações sobre emendas e orçamento disponibilizado pelo Senado.

 

Foram 113 emendas empenhadas para 20 parlamentares catarinenses. Desses, cinco são deputados federais em exercício e votaram no primeiro turno da reforma da Previdência: Carmen Zanotto (Cidadania), Celso Maldaner (MDB), Geovania de Sá (PSDB), Pedro Uczai (PT) e Rogério Peninha Mendonça (MDB). Apenas Uczai votou contra a proposta do governo.

 

A lista de beneficiados com emendas tem ainda outros 15 nomes que não tiveram relação direta com a votação da reforma. São três senadores, dez ex-deputados e dois ex-senadores. Isso ocorre porque os empenhos podem incluir também emendas apresentadas e autorizadas em anos anteriores, por parlamentares que já deixaram o cargo.

 

Já deputados em primeiro mandato só podem apresentar emendas para o orçamento do próximo ano. Nos bastidores, chegou a haver articulações para que os chamados novatos também pudessem ser beneficiados com valores para os redutos eleitorais já neste ano. No caso de Santa Catarina, porém, nenhum nome de deputado estreante aparece entre as emendas empenhadas no ano.

 

Localidade - Valor empenhado

 

Santa Catarina (estado) - 196,7 mi (82,49%)

Criciúma - 3,5 mi (1,47%)

Içara - 3,2 mi (1,35%)

Joinville - 3,2 mi (1,34%)

Imbituba - 2,9 mi (1,22%)

São José - 1,6 mi (0,67%)

Blumenau - 2,2 mi (0,92%)

Porto União - 1,7 mi (0,73%)

Jaguaruna - 1,6 mi (0,68%)

Balneário Piçarras - 1,4 mi (0,59%)

Itajaí - 1,2 mi (0,50%)

Do Diário Catarinense


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.