Governo federal dá sinais positivos para Pacto Federativo, avalia Fecam

Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios segue até esta quinta-feira

Por Oeste Mais

11/04/2019 08:52 - Atualizado em 11/04/2019 08:56



Uma das grandes expectativas dos prefeitos presentes na XXII Marcha a Brasília teve avanço durante o evento realizado na capital federal.
 

Os pronunciamentos de autoridades como o presidente da República, Jair Bolsonaro, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, além da manifestação do Ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre questões relativas ao Pacto Federativo, foram avaliados de forma positiva.

Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios termina nesta quinta-feira (Foto: Leticia Povoas)

“Em seus discursos as autoridades reiteraram o compromisso com a pauta municipalista brasileira, o que é um alento para os prefeitos”, disse o presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Joares Ponticelli.

 

O ministro Paulo Guedes indicou disposição em melhorar a distribuição dos recursos do Pacto Federativo, comprometendo-se a iniciar imediatamente essa partilha, já com os recursos originados dos leilões.

 

“O ministro Paulo Guedes é um crítico desse modelo que concentra mais de 60% dos recursos na União, acha que tem que inverter essa pirâmide e anunciou os passos para isso”, comemorou Ponticelli.

 

Mais da metade dos prefeitos catarinenses participam da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. O evento simboliza a luta pela solução de problemas municipais que impactam diretamente na qualidade de vida dos cidadãos.

 

São cerca de 170 prefeitas e prefeitos, ou seja, 59% dos gestores catarinenses, buscando em Brasília soluções para dificuldades municipais. Aberto na última segunda-feira, dia 8, o evento é promovido pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e segue até esta quinta-feira, dia 11.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.