Governador decreta pente fino e faz levantamento minucioso de imóveis do estado

Objetivo é mapear situação das propriedades, condições das estruturas, forma das ocupações e outras questões

Por Oeste Mais

26/02/2019 13:25


Um levantamento minucioso de todos os bens imóveis do estado está sendo feito pela Diretoria de Patrimônio da Secretaria de Estado da Administração, há pouco mais de três semanas, por determinação do governador Carlos Moisés.

 

O objetivo é mapear a situação das propriedades imobiliárias, as condições das estruturas físicas, a forma das ocupações por meio de contratos, além de questões legais, para verificar se há pendências judiciais ou cartorárias.

Seis meses é o prazo mínimo para a execução dos levantamentos (Foto: Krislei Oechsler/SEA)

O secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, explica que os trabalhos para levantamento dos imóveis começaram logo após a constituição de uma comissão, formada por servidores efetivos que atuam sem remuneração extra para o projeto, e da publicação de um decreto assinado pelo governador, em 28 de janeiro deste ano, que regulamenta as atividades.

 

Todos os dados obtidos serão transportados para um software de acompanhamento permanente e em tempo real da situação dos imóveis. O levantamento também vai apontar se há desvios na destinação ou ocupação das edificações.

 

Para fazer o levantamento de todos os imóveis e das condições das edificações, o trabalho foi dividido em áreas. Primeiro será feito um levantamento de tudo que está em nome do estado. Depois a equipe vai verificar a situação das escrituras, os contratos administrativos de cessão e, por último, a situação das edificações.

 

Durante seis meses, prazo mínimo para a execução dos levantamentos, a cessão ou alienação de bens imóveis do estado estão suspensas, já que não seria possível fazer um inventário de tão relevante interesse público ao mesmo tempo em que houvesse alguma alteração no patrimônio.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.