33% aprovam e 33% desaprovam o governo Bolsonaro, diz Datafolha

Pesquisa foi realizada nos dias 4 e 5 de julho com 2.086 entrevistados com mais de 16 anos, em 130 cidades do país

08/07/2019 14:19



Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira, dia 8, pelo jornal "Folha de S.Paulo" mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL):

 

Ótimo/bom: 33%

Regular: 31%

Ruim/péssimo: 33%

Não sabe/não respondeu: 2%

 

A pesquisa foi realizada nos dias 4 e 5 de julho com 2.086 entrevistados com mais de 16 anos, em 130 cidades do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro.

 

Em abril, quando foi realizada a pesquisa anterior, os índices foram:

 

Ótimo/bom: 32%

Regular: 33%

Ruim/péssimo: 30%

Não sabe/não respondeu: 4%

 

Em relação à expectativa com o futuro do governo, após seis meses de mandato, 51% esperam que Bolsonaro faça um governo ótimo ou bom; 21%, regular; e 24%, péssimo. Antes da posse, 65% esperavam que Bolsonaro fizesse um governo ótimo ou bom, contra 17% de regular e 12%, ruim ou péssimo.

 

O Datafolha também perguntou se Bolsonaro fez mais, menos ou o que deveria pelo país. Os resultados foram os seguintes:

 

Fez pelo país mais do que esperava: 12% (eram 13% em abril)

Fez pelo país o que esperava que ele fizesse: 22% (eram 22%)

Fez pelo país menos do que esperava: 61% (eram 61%)

 

E levantou, ainda, se os entrevistados acreditam que o presidente age ou não como deveria. Veja os percentuais:

 

Age como presidente deveria: 22% (eram 27% em abril)

Na maioria das ocasiões age como deveria: 28% (eram 27%)

Em algumas ocasiões age como deveria: 21% (eram 20%)

Em nenhuma ocasião age como deveria: 25% (eram 23%)

Do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.