Candidatos a presidente começam a oficializar nomes nesta quarta-feira

Brasil deve ter 12 candidatos na disputa da Presidência da República em 2022

Por Redação Oeste Mais

19/07/2022 16h51 - Atualizado em 19/07/2022 16h51



Nesta quarta-feira, dia 20, abre o prazo para a formalização das candidaturas às eleições de 2022, com o primeiro dia aberto para a realização das convenções nacionais. O Brasil deve ter 12 candidatos na disputa.

 

Ciro Gomes (PDT) será o primeiro a oficializar o nome, ainda nesta quarta-feira. Ele vai ser candidato pela quarta vez.

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai oficializar a candidatura na quinta-feira, dia 21.

 

O deputado federal André Janones (Avante-MG) formalizará a candidatura presidencial no sábado, dia 23.

 

No domingo, dia 24 será a vez do presidente Jair Bolsonaro se tornar oficialmente candidato à reeleição na convenção nacional do PL.

 

A senadora Simone Tebet (MDB) deve formalizar a candidatura presidencial de forma virtual. O ato está previsto para a próxima quarta-feira, dia 27.

 

No dia 30 deve ser a vez do cientista político Luiz Felipe d’Avila, pelo Novo.

                                                                                                                      

O deputado federal Luciano Bivar deve formalizar a candidatura no último dia de prazo, pelo União Brasil, em 5 de agosto.

 

Ainda devem formalizar as candidaturas Pablo Marçal, pelo Pros, Vera Lúcia (PSTU), Leonardo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e José Maria Eymael (Democracia Cristã).

 

Ao todo, a disputa deve contar com 12 postulantes, um a menos do que os 13 que se apresentaram para concorrer em 2018 e um a mais do que os 11 que participaram da eleição presidencial de 2014.

 

A eleição com maior número de candidatos foi a de 1989, que contou com 22 chapas presidenciais. A com menor número, em tempos democráticos, foi a de 1960, com somente três candidatos.

Com informações do Valor


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.