VÍDEO: Município do Oeste tem nova prefeita em eleição encerrada com pancadaria

Jornalista de emissora de rádio chegou a ser agredido por eleitores durante a confusão

Por Redação Oeste Mais

06/06/2022 10h52 - Atualizado em 06/06/2022 11h08



Neiva Kleemann Tonielo foi eleita prefeita de Presidente Castello Branco (Foto: Atual FM)

O município de Presidente Castello Branco, no Oeste de Santa Catarina, elegeu nova prefeita e vice-prefeito neste domingo, dia 5, nas eleições suplementares. O pleito foi encerrado com uma confusão entre os moradores.

 

Foram eleitos Neiva Kleemann Tonielo (MDB) e Alfeu Miotto (PL) para os cargos de prefeito e vice-prefeito, respectivamente. Eles concorreram pela chapa “Unindo Forças para a Renovação”, que recebeu 803 votos (57,11%).

 

Compareceram às urnas 1.421 eleitores, o que representa 95,31% do eleitorado apto a votar (1.491). A abstenção ficou em 4,69% (70 eleitores). Foram registrados 3 votos em branco (0,22%) e 12 votos nulos (0,84%). Cinco urnas eletrônicas foram utilizadas no pleito.

 

A votação foi encerrada em clima tenso. Uma briga envolvendo alguns simpatizantes das duas coligações teve inclusive agressões a um jornalista da Rádio Aliança. Sérgio Luiz teve o celular arrancado enquanto registrava o momento (veja o vídeo abaixo). "Desconfiei que era uma confusão e, movido pela sensibilidade de jornalista, liguei a minha câmera e comecei a filmar e era, de fato uma briga, envolvendo algumas pessoas", disse o profissional.

“Uma pessoa chegou a capturar o meu celular e, depois de alguns instantes, o grupo retornou até mim exigindo que eu apagasse as imagens que eu havia feito. O celular bloqueou e somente através de senha eles poderiam acessar o conteúdo. Como eles não tinham, retornaram até a mim para desbloquear e apagar", completou.

 

Presidente Castello Branco teve nova eleição por conta da cassação dos diplomas de Tarcilio Secco e Ademir Pedro Tonielo, eleitos respectivamente prefeito e vice-prefeito nas eleições municipais de 2020. Eles foram condenados por terem ofertado dinheiro a eleitores para não votarem no dia do pleito. A decisão foi proferida no dia 7 de março deste ano.

 

Além de Presidente Castello Branco, houve eleição suplementar em Porto Belo, com Joel Orlando Lucinda (MDB) eleito prefeito na chapa com o vice Ailto Neckel de Souza (PL). A coligação denominada “Porto Belo Não Pode Parar” obteve 6.076 votos (77,58%).


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.